Atlético tem motivação extra contra Libertad: tratamento recebido em Luque

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Rafael Carioca se queixou do tratamento dado ao Atlético-MG em Luque, no Paraguai

    Rafael Carioca se queixou do tratamento dado ao Atlético-MG em Luque, no Paraguai

A derrota por 1 a 0 para o Libertad, pela Copa Libertadores, tirou o Atlético-MG da liderança do grupo 6. Vencer a equipe paraguaia nesta quarta-feira, às 19h30, no Independência, é fundamental para o time brasileiro encaminhar a classificação às oitavas de final do torneio continental. Mais do que a necessidade pelo resultado, os jogadores atleticanos ganharam uma motivação extra contra o Libertad.

O tratamento recebido pela delegação atleticana no Estádio Nicolás Leoz, em Luque, no Paraguai, é algo que ainda incomoda aos jogadores do Atlético. O volante Rafael Carioca lembrou de como foi o aquecimento da equipe antes da partida da semana passada. Por causa da chuva, o time brasileiro não teve acesso ao gramado, enquanto os donos da camisa fizeram o aquecimento no campo.

"Ficou uma raiva pela nossa atuação e pelo que eles fizeram. Colocaram a gente para aquecer num corredor de poucos metros quadrados. Um time que catimba muito. Tem que ter raiva, tem que ser guerra. Estaremos diante do nosso torcedor, em um campo bom. Só a vitória nos interessa. É jogar com raiva, mas não quer dizer dar pancada, ser desleal. É com o nível de concentração lá em cima", comentou o volante atleticano.

Outro fato que irritou bastante aos jogadores do Atlético foi a postura dos adversários em campo. No segundo tempo, quando já vencia por 1 a 0, o Libertad não quis mais jogar, de acordo com a opinião dos jogadores atleticanos, abusando da cera e da catimba, para fazer o tempo passar e garantir o resultado.

Transformar essa raiva em bom futebol é o que o Atlético quer fazer no Independência. Diferentemente do jogo no Paraguai, o estádio no Horto oferece um gramado de primeira qualidade, algo destacado por Marcos Rocha.

"Será um jogo diferente. Nos preparamos para fazer grande jogo, mas, infelizmente, a chuva atrapalhou nosso jogo. Temos um time leve e tivemos que fazer jogadas aéreas. Aquela raivinha que ficou daquele jogo está guardada. Vamos tentar fazer aquele gol antes dos 15 minutos para termos o controle do jogo".

Atlético e Libertad estão com quatro pontos cada, sendo que o clube brasileiro leva vantagem no saldo de gols, dois contra nenhum dos paraguaios. O líder do grupo 6 é o Godoy Cruz, da Argentina, que somou sete pontos nos primeiros jogos, mas agora faz duas das três partidas fora de casa, inclusive contra o Atlético. A última colocação está com o Sport Boys, da Bolívia, com apenas um ponto. Aliás, Sport Boys e Godoy Cruz também se enfrentam nesta semana, na quinta-feira, às 21h45, no Estádio Samuel Vaca Jimenez, em Warnes, na Bolívia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos