Com tapas na mesa e berros, Baptista rebate polêmicas sobre Roger Guedes

Do UOL, em São Paulo

Eduardo Baptista mostrou extrema irritação ao comentar notícias sobre o mau ambiente do Palmeiras. Depois da vitória por cima do Peñarol por 3 a 2, o treinador deu tapas na mesa e, aos berros, rebateu que o grupo estava rachado e que Roger Guedes deixou a concentração após se revoltar por não ser titular.

"O Willian não jogou porque não treinou e ficou uma semana sem treinar. E foi por isso que eu resolvi escalar o Roger Guedes contra a Ponte. As pessoas estão cobrando muito o treinador estudar e eu estou vendo um monte de gente boa surgindo. Tem uma turma aprimorando, estudando e aí vem notícia que não fala a fonte", iniciou Eduardo ainda calmo. Em seguida, ele subiu o tom e começou a dar tapas na mesa.

"Se tem fonte fala! Fala que eu sou maleável, que eu saí de mão dada com o Roger Guedes. E vocês estão falando aqui com um cara sério! Quer questionar a escalação? Quer questionar o meu estilo de jogo? Agora vocês estão atacando o homem! Vocês conhecem a minha família. Eu respeito cada um que vem aqui, os setoristas que vem para o dia a dia. Eu não sou maleável, eu sou um cará sério. E isso é culpa da imprensa! É culpa da imprensa! Se ganhou uma eleição assim nos Estados Unidos, com mentira", completou.

O desabafo de Eduardo Baptista foi contra a notícia dada por Juca Kfouri, no seu blog no UOL. O jornalista respondeu inicialmente, na ESPN, e em seguida, colocou outro post na sua página

"Ele exige que um jornalista entregue suas fontes. Talvez sem saber que até na Constituição brasileira o jornalista tem o direito de manter suas fontes sigilosas. Ele não cita o nome do jornalista. Ele podia ter dito: 'estou me referindo ao jornalista Juca Kfouri'. Ele não diz, ele diz que respeita, admira, que é fã. Mas não entrega o nome do jornalista. Ele preserva a fonte. Eu entendo o desabafo, isso faz parte. A informação eu mantenho. Em nenhum momento da nota se trata do Willian ser reserva ou titular. Ele teve uma discussão com o Rogério Guedes Porque disse ao Roger Guedes que ele seria titular contra o Peñarol. O Roger Guedes nem estava no banco contra o Peñarol. O desabafo dele ele tem todo direito de desabafar.", disse ele.

Ainda irritado, Eduardo disse que não tem nenhum racha no elenco e disse que a união do elenco na hora de se defender da pancadaria prova isso. 

"Estavam falando que a gente estava com grupo rachado. E olha isso. Se a gente não tivesse se juntado tinha comido o pau! Aqui não tem mimimi. O futebol está parecendo revista de fofoca. Eu sou homem para caralho. Eu não tenho essa de fontes, essa que eu não posso informar. A minha fonte é meu dia a dia. Fiz uma coisa que não deu certo no primeiro tempo e corrigi no segundo".

Para terminar, Eduardo disse que não comentaria nenhuma pergunta sobre o clima ou sobre as notícias de racha no elenco.

"Pode me criticar, não tem problema. Mas eu vou falar aqui só de futebol. Não vou falar de pressão, não vou falar se Roger brigou com um ou outro. Quer fazer pergunta para mim? Quer minha coletiva? Fala de futebol. Se perguntar outra coisa vai queimar pergunta. Posso me danar aqui, mas é muita palhaçada. É muito neguinho querendo aparecer".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos