Eduardo Baptista vê cilada armada pelo Peñarol em briga: 'Lamentável'

Do UOL, em São Paulo (SP)

Depois de escapar da confusão entre atletas do Peñarol e do Palmeiras, após a vitória do clube alviverde por 3 a 2 no Estádio Campeón Del Siglo, Eduardo Baptista desabafou. Na visão do treinador, a confusão ocorrida depois do confronto desta quarta-feira fora premeditada pelo clube uruguaio.

"Tenho uma admiração muito grande pelo Peñarol, mas premeditado da maneira que foi poderia ter sido muito pior. O estádio fechou os portões para a gente, o Felipe em nenhum momento provocou. Os seguranças da casa cerrando os portões, impedindo a gente de sair", declarou.

"Poderia acontecer uma coisa ainda pior. Lamentável, lamentável. A gente veio para jogar futebol. Peñarol foi melhor no primeiro, e nós melhor do segundo. Infelizmente a equipe do Peñarol não quis assim", disse.

A confusão começou logo após o apito final. Jogadores do Peñarol cercaram Felipe Melo e outros atletas do Palmeiras. As discussões levaram a uma briga dentro do gramado, e o meio-campista palmeirense chegou até a acertar um soco em um rival uruguaio.

Os palmeirenses se revoltaram com a postura do clube uruguaio. Os portões estavam fechados na saída da delegação rumo aos vestiários, e membros da delegação/torcedores uruguaios tentaram invadir o espaço reservado para o atual campeão nacional.

Os seguranças do Palmeiras isolaram o setor e impediram uma confusão ainda maior na zona interna do Estádio Campeón Del Siglo – Mier, que perseguiu Felipe Melo no gramado, ainda tentou brigar com o volante palmeirense na entrada dos vestiários.

Os jogadores entraram logo em seguida, e comemoraram a vitória diante dos uruguaios, isolados pelo grupo de seguranças do Palmeiras que viajou a Montevidéu nesta quarta-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos