Conmebol denuncia Palmeiras por brigas dentro e fora de campo no Uruguai

Do UOL, em São Paulo

A Conmebol oficializou a denúncia ao Palmeiras pelos problemas no jogo contra o Peñarol, dia 28 de abril pela Libertadores. As brigas entre jogadores, dentro de campo, e entre torcedores na arquibancada e fora do estádio em Montevidéu devem render punições ao clube brasileiro.

O clube foi denunciado pela Conmebol nos artigos 5 e 11 do código do código disciplinar – a informação foi divulgada primeiro pelo Globoesporte.com, e depois confirmada pelo UOL Esporte. Como publicado pelo Blog do Marcel Rizzo, o Palmeiras deve jogar ao menos uma partida de portões fechados, provavelmente a de 24 de maio, contra o Tucumán, na última rodada da fase de grupos da Libertadores. A sanção, porém, pode ser ainda maior.

O artigo 5 do código disciplinar em que foi enquadrado diz que o clube descumpriu os seguintes itens: "comportar-se de maneira ofensiva, insultante, ou realizar manifestações difamatórias; violar conceitos mínimos do que se considera comportamento aceitável no esporte e comportar-se de maneira tal que o futebol e a Conmebol possam ser vistos com descrédito".

Os confrontos e confusão entre torcedores entra no artigo 11, em três itens: "lançamento de objetos" e "desordem". No artigo 6 do código disciplinar, que é citado na denúncia, a Conmebol diz que os clubes são responsáveis pela atitude de seus funcionários e torcedores, por isso a punição à instituição em caso de infrações destes.

Protagonista na confusão ao desferir socos em Matias Mier, ao ser acuado pelos jogadores do Peñarol, o volante Felipe Melo foi suspenso preventivamente por três partidas e já não enfrenta o Jorge Wilstermann, na Bolívia, na noite desta quarta (3).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos