Grêmio leva virada do Iquique no Chile e adia classificação às oitavas

Do UOL, em Porto Alegre

  • Alex Díaz/EFE

    Walter Kannemann, do Grêmio, tenta controlar a bola no duelo contra o Deportes Iquique

    Walter Kannemann, do Grêmio, tenta controlar a bola no duelo contra o Deportes Iquique

O Grêmio jogava no Chile por dois resultados, para garantir vaga antecipada às oitavas de final da Libertadores, e mesmo assim não conseguiu. Nesta quarta-feira (3), o Tricolor saiu na frente e tomou a virada para o Deportes Iquique, na cidade de Calama. Com a derrota por 2 a 1, o time gaúcho precisa vencer o Zamora na última rodada, em casa, para avançar.

Veja os gols da partida

Barrios, Biekiewicz e Torres fizeram o gols do jogo. Com o resultado, o Grêmio para nos 10 pontos e o Iquique chega a 9 pontos.

O Guaraní-PAR, que enfrenta o Zamora-VEN, na quinta-feira, segue com 7. Se o time paraguaio não vencer, a vaga antecipada chega ao Grêmio. Caso contrário, o grupo 8 só irá se definir na última rodada.

O Grêmio reclamou muito do pênalti que rendeu o empate dos donos da casa, mas nos 90 minutos fez pouco. Com um desempenho pobre e na base do abafa no final, o Tricolor perdeu a primeira na Libertadores. E viu os planos de ter a melhor campanha da fase de grupos ficar quase impossível.

Quem foi bem: Lucas Barrios

Centroavante foi quase uma ilha no Grêmio. O gol, bem cedo, indicou uma atuação sólida que não se confirmou. Pouco abastecido, Barrios se salvou por ser quase imbatível na primeira bola e esbanjar vontade. Com o quarto gol na Libertadores, confirma a boa fase individual.

Cristian RUDOLFFI/AFP PHOTO/ATON CHILE

Quem foi mal: Pedro Rocha

Uma atuação abaixo da média. Sem ajudar a dar profundidade e poder de fogo, camisa 9 ainda pecou ao proteger Marcelo Oliveira e recompor na contenção. O desempenho fraco rendeu saída antes da metade do segundo tempo.

Geromel vira meia e resume atuação do Grêmio

No segundo tempo, com uma jornada ruim ofensivamente, um lance resumiu muita coisa. Geromel avançou, saiu da linha de defesa e apareceu no lado direito da intermediária. De lá, tocou rasteiro para a frente da área e viu Luan chutar de primeira e errar a finalização. A melhor jogada na etapa final.

Com o zagueiro improvisando, o Grêmio deu um exemplo da sua falta de organização e jogo coletivo na partida.

Grêmio faz muito pouco e se joga no final

O Grêmio fechou o primeiro tempo com apenas duas finalizações e sem ter profundidade como um todo. Sem tanta posse de bola, o Tricolor investiu em bola alta para Barrios e também procurou avançar pela direita. A dupla Léo Moura e Ramiro foi vital para ajudar na transição ofensiva, modificada pela escalação de Michel e Jaílson como volantes.

No segundo tempo, o Grêmio levou a virada com menos de três minutos e seguiu igual até os 20 minutos. A partir dali, o time foi se alterando com as substituições e ficou muito aberto. Agressividade na base da vontade, com pouca organização. E assim, só chegou perto do gol com jogadas individuais ou de bola parada.

Iquique vira na bola parada

CRISTIAN RUDOLFFI/PHOTOSPORT / FP PHOTO / ATON CHILE

Os donos da casa fecharam o primeiro tempo com 54% da posse de bola, mas apenas três conclusões. O domínio sem agressividade marcou a partida e restou ao Iquique circular de lado a lado para procurar espaço. Foi girando que a equipe local criou o lance que terminou em pênalti e mais tarde virou gol. No segundo tempo, foi também circulando entre as linhas de meio-campo e defesa que conseguiu a falta na frente da área para virar o placar.

Vencendo o jogo, o Iquique povoou o meio-campo e engessou o Grêmio. Até o final, o time mandante seguiu a risca a ideia de esperar o Grêmio para tentar um terceiro gol. E mesmo perdendo terreno e posse, não sofreu.

Arbitragem tira Grêmio do sério

A atuação de German Delfino não agradou o Grêmio. Aos 20 minutos, o árbitro argentino marcou pênalti após Ramiro afastar uma bola que ia ser cabeceada por Farías. Na cobrança, o Tricolor levou o empate. Na etapa final, o time de Renato Gaúcho contestou muito a falta atribuída a Pedro Rocha e que terminou com o gol de Torres. Nos acréscimos do segundo tempo, Ramiro tomou o segundo amarelo e acabou expulso.

FICHA TÉCNICA
DEPORTES IQUIQUE-CHI 2 X 1 GRÊMIO

Data e horário: 03/05/2017 (quarta-feira), às 19h30 (Brasília)
Local: estádio Zorros Del Desierto, em Calama (CHI)
Público: 2.962 pessoas
Árbitro: German Delfino (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa e Ariel Scime (ambos argentinos)
Cartões amarelos: Alan Moreno (IQU); Ramiro, Kannemann, Pedro Rocha, Geromel, Ramiro, Marcelo Grohe (GRE)
Cartão vermelho: Ramiro (GRE)
Gols: Barrios, aos 19 minutos do primeiro tempo (GRE); Biekiewicz, aos 23 minutos do primeiro tempo (IQU); Torres, aos 3 minutos do segundo tempo (IQU)

DEPORTES IQUIQUE-CHI: Cortés; Moreno, Guerrero, Zenteno, Dávila; Caroca, Riquero (Álvaro Ramos), Farías; Reynero (Bustamante), Bielkiewicz, Torres
Técnico: Jaime Vera

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jaílson (Fernandinho), Michel (Everton); Ramiro, Luan e Pedro Rocha (Arthur); Lucas Barrios
Técnico: Renato Gaúcho

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos