Demissão ou mais um mês de paz? Futuro de Dorival depende da Libertadores

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Dorival Júnior pode garantir o seu cargo com a classificação para as oitavas de final

    Dorival Júnior pode garantir o seu cargo com a classificação para as oitavas de final

O Santos joga nesta quarta-feira contra o The Strongest-BOL, na altitude de 3.660 m de La Paz, às 19h30 (de Brasília), sonhando conseguir de forma antecipada a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Mas a partida válida pela quinta rodada da primeira fase pode significar ainda mais para o futuro técnico Dorival Júnior. Se não perder, o comandante santista afasta por completo os riscos de demissão por uma desclassificação precoce na principal competição disputada pelo clube na temporada e terá, ao menos, um pouco mais de um mês de paz no cargo.

Dorival assegura a vaga santista com uma vitória ou até mesmo em caso de empate em solo boliviano. A tranquilidade desejada pode ser concretizada porque a Libertadores sofrerá uma pausa após a fase de grupos, que se encerra em 23 de maio, quando o Santos enfrenta o Sporting Cristal-PER, na Vila Belmiro.

Depois disso, haverá mais de um pouco mais de um mês até o início da fase de mata-mata, prevista para iniciar em 4 de julho e ser encerrada somente em novembro.

Dorival passou por dificuldades no cargo este ano devido a campanha ruim na primeira fase do Campeonato Paulista seguida da eliminação precoce no Estadual – para a Ponte Preta, nas quartas de final – rompendo a série de finais consecutivas do Santos. O treinador também passou a viver com questionamentos de parte da torcida, além de pressão por resultados pela sombra de nomes como o de Cuca, recém-contratado pelo rival Palmeiras.

O período também será importante para Dorival não iniciar o Campeonato Brasileiro de forma ruim. Após perder por 3 a 2 para o Fluminense na estreia, no último domingo, a equipe poderá se concentrar totalmente na disputa da competição, além da Copa do Brasil.

A dificuldade santista será, principalmente, superar a altitude. Na última participação na Libertadores, em 2012, mesmo com Neymar em campo, a equipe foi derrotada nas duas vezes em que atuou em La Paz: derrotas por 2 a 1 para o próprio The Strongest, na fase de grupos, e para o Bolívar, pelas oitavas de final.

"Temos consciência da dificuldade do jogo. A altitude, certamente, é um fator que complica ainda mais. Além disso, eles têm um bom time, que joga junto há cinco anos, então também tem a questão do entrosamento. Mas vamos focados, em busca da nossa classificação", disse o volante Renato.

Para o confronto, o técnico santista não contará com o volante Thiago Maia, um dos principais responsáveis pela marcação da equipe. Para a sua vaga, Leandro Donizete deve ser o escolhido.

A outra dúvida recai sobre a lateral esquerda, sem um titular desde a saída de Zeca, que se recupera de lesão. O técnico já testou Jean Mota, Matheus Ribeiro e até o atacante Copete pelo setor, mas ainda não encontrou um substituto ideal.

FICHA TÉCNICA
THE STRONGEST X SANTOS

Data: 17 de maio de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz (Bolívia)
Árbitro: Dario Herrera (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfá e Ivan Nuñes (ambos da Argentina)

The Strongest: Daniel Vaca; Diego Bejarano, Luis Maldonado, Fernando Marteli e Marvin Bejarano; Raúl Castro, Walter Veizaga e Jara; Chumacero, Escobar e Matías Alonso. Técnico: César Farías

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Cleber Reis e Jean Mota; Leandro Donizete, Renato, Vitor Bueno, Lucas Lima e Bruno Henrique; Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos