Grêmio garante titulares contra o Zamora-VEN e deve poupar no Brasileirão

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

    Grêmio usará força máxima na Libertadores e Copa do Brasil mesmo com 100% no Brasileiro

    Grêmio usará força máxima na Libertadores e Copa do Brasil mesmo com 100% no Brasileiro

O Grêmio usará titulares contra o Zamora-VEN, em seu último jogo no grupo 8 da Libertadores. Brigando pela liderança da chave, o Tricolor deixará uma provável preservação de titulares para o Campeonato Brasileiro. No domingo, o time enfrenta o Sport fora de casa. E na quarta-feira que vem, visita o Fluminense na volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

A ideia é simples: usar força máxima em jogos decisivos. No Brasileirão, uma equipe com mudanças. E as alterações serão baseadas no desgaste físico dos titulares.

Dono de 10 pontos no grupo 8 da Libertadores, o Grêmio supera o Guaraní-PAR no saldo de gols e assim ocupa o primeiro lugar. O Zamora perdeu os cinco jogos que disputou e deverá atuar em Porto Alegre com um time reserva.

Mas, ao contrário do que fez diante do Guaraní fora de casa, o Grêmio não cogita preservar titulares. À época, Renato Gaúcho usou somente três jogadores do time ideal e empatou no estádio Defensores Del Chaco. O argumento era a prioridade à semifinal do Gauchão, onde o clube acabou eliminado nos pênaltis pelo Novo Hamburgo.

Depois de receber o time venezuelano, o Grêmio embarca para Recife. No domingo, às 18h (Brasília), o Tricolor defende o 100% de aproveitamento no Brasileirão. E nesta partida nomes mais desgastados, com fadiga acumulada, deverão ser preservados.

Isso porque na quarta-feira o time gaúcho volta a campo pela Copa do Brasil. Depois de vencer o Fluminense de virada, 3 a 1 em Porto Alegre, o Grêmio pode até perder pelo placar mínimo que estará nas quartas de final. A delegação sequer voltará ao Rio Grande do Sul. Sairá de Recife direto para a capital fluminense. E usará força máxima atrás da vaga.

De olho nos brasileiros

O uso de titulares contra o Zamora visa garantir o primeiro lugar do grupo. E, consequentemente, um lugar entre os oito melhores da etapa atual da Libertadores. Esse status dá a vantagem de jogar a segunda partida eliminatória em casa, mas igualmente retira quase todas as equipes brasileiras do caminho. Pelo menos nas oitavas de final.

"Não conversei com o Renato sobre isso, mas temos necessidade de ser primeiro do grupo. Temos de ficar entre os oito primeiros. Até para escapar de confronto com brasileiros", disse à Rádio Guaíba Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio.

Dentre os brasileiros, o único que não tem mais chances de ser campeão da chave é o Atlético-PR. Botafogo, Santos e Palmeiras devem terminar como melhores de seus grupos. O Atlético-MG já fechou a participação como líder do grupo 6. A Chapecoense, que depende do fim do caso envolvendo Luiz Otávio, tem 7 pontos e matematicamente ainda tem chances de superar Nacional-URU e Lanus-ARG.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos