Dorival reinventa R. Oliveira e prepara veterano para nova função no Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • REUTERS/Leonardo Benassatto

    Ricardo Oliveira marcou um gol na goleada do Santos contra o Sporting Cristal

    Ricardo Oliveira marcou um gol na goleada do Santos contra o Sporting Cristal

O gol marcado pelo centroavante Ricardo Oliveira na vitória por 4 a 0 do Santos sobre o Sporting Cristal, nesta terça-feira, que confirmou a classificação da equipe na primeira colocação do grupo 2 da Copa Libertadores da América, representou também a confirmação de uma reinvenção no estilo de jogo do camisa 9. Clique aqui e veja os gols.

O capitão santista, praticamente, não atua mais dentro da área. De acordo com monitoramento do Footstats, ele tem jogado aberto pelo lado esquerdo do ataque e na faixa central, ajudando na criação de jogadas.

Oliveira tem sido preparado pelo técnico Dorival Júnior para atuar menos dentro de área e ser mais participativo durante os jogos. Sem Lucas Lima, principal articulador do time, coube ao experiente jogador procurar os companheiros e abrir espaços para os gols santistas.

"O Ricardo não perdeu a sua característica principal, mas está criando outros caminhos e criando com essa mobilidade ótimas oportunidades de penetração para os jogadores que vem de trás e, inclusive, para ele mesmo que girando tem realizado uma condição de surpresa pela movimentação que possui e pela velocidade com que chega a área adversária", explicou o treinador. "Ele voltou a fazer uma grande apresentação, aos poucos vem readquirindo a melhor condição que sempre teve e isso tem sido importante", completou.

Lucas Lima esteve ausente, mais uma vez, devido a uma lesão no músculo posterior da coxa direita que o afastou, inclusive, de dois amistosos da seleção brasileira.

Com isso, a nova função de Oliveira ganhará ainda mais importância já que o Santos não tem jogadores com a mesma característica. O colombiano Vladimir Hernández foi o escolhido para a função nesta terça.

A mudança de posicionamento do jogador passa, também, pelo seu pior ano no Santos desde 2015. Foram só quatro gols marcados, até então, e um baixo aproveitamento no número de jogos disputados. Além disso, o jogador tem sofrido com os impedimentos, sendo o líder no quesito na competição sul-americana.

Em 2015, Ricardo Oliveira disputou 62 de 71 jogos do Santos, com 87% de aproveitamento. No ano seguinte, o número baixou bastante. Foram apenas 39 de 68 partidas disputadas pelo Santos, aproveitamento de 57%.

Neste ano, até o momento, a equipe santista fez 25 jogos. Oliveira só jogou 15, ou 60% dos jogos.

O fato de se reinventar pode ajudar o veterano até a renovar o seu contrato, que se encerra em dezembro deste ano. Dirigentes e seus representantes já conversaram, mas sabem que não é interessante para nenhum dos lados (Santos e estafe do jogador) discutirem a renovação em meio ao baixo desempenho do capitão santista dentro de campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos