"Quase lá", Palmeiras joga para espantar trauma e evitar vexame à la Fla

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Cuca tenta levar o Palmeiras ao mata-mata depois de falhar no 1º ano

    Cuca tenta levar o Palmeiras ao mata-mata depois de falhar no 1º ano

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), para enfrentar o Atlético Tucumán-ARG, pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Líder do Grupo 5 com dez pontos, o atual campeão brasileiro pode se classificar até em caso de derrota por um gol de diferença, desde que o Jorge Wilstermann-BOL vença o Peñarol, em Montevidéu, no mesmo horário.

A situação confortável contrasta com o pensamento do próprio elenco, em alerta para evitar uma nova saída precoce da competição sul-americana, o principal objetivo palmeirense no ano. Com Cuca, no ano passado, a queda ocorreu justamente na fase de grupos. Neste ano, o Flamengo, um dos principais adversários alviverde, também caiu antes da hora, na semana passada, ao ser surpreendido pelo San Lorenzo.

O exemplo do ano passado é tomado como lição. Cuca assumiu a equipe com três partidas a se disputar no torneio – duas delas fora de casa (Nacional-URU e Rosário Central-ARG). Foram quatro pontos somados – vitória sobre o River Plate-URU, em casa, na última rodada – e eliminação precoce para o elenco que entrou no torneio com o status de campeão da Copa do Brasil.

Andres Stapff/Reuters
Cuca acabou eliminado em 2016

"Não podemos ficar pensando no que aconteceu na Libertadores do ano passado. Tiramos lições; o Flamengo fica como lição e tudo isso serve de alerta. Em cima de tudo isso, o mais importante é você saber que você está preparado para fazer um grande jogo e conseguir os três pontos quando está preparado, as coisas acontecem naturalmente", destacou o veterano Zé Roberto.

"Se lamentar o que aconteceu no ano passado, olhar exemplo de Flamengo, acaba ficando estacionado, não tendo objetivo, não dando o passo maior. Estas coisas servem de alerta; o importante é saber da força que você tem de jogar em casa e focado para um jogo que tem que ser encarado como mais uma final, assim como será o jogo seguinte", acrescentou.

Os exemplos de Flamengo, rival direto da equipe no título brasileiro do ano passado, e do próprio Palmeiras-2016, tornam o atual elenco ainda mais precavido. Não há espaço para erro nesta fase, apesar da situação confortável encontrada pela equipe na atual temporada. Uma vitória, por exemplo, coloca o time entre os melhores primeiros colocados da competição.

"É um jogo que a ansiedade muitas das vezes não pode tomar conta. Ficar pilhado no jogo mais importante, isso pode acontecer; o importante é estar concentrado naquilo que você vai fazer no jogo. Isso te traz segurança, você no treinamento fazer o que o teu treinador está te passando", detalhou o lateral.

"A concentração tem de ser redobrada. Durante a semana, você tem que ficar concentrado naquilo que você terá que executar no jogo, vai te trazendo uma segurança de fazer a coisa certa para fazer o jogo executar", encerrou o veterano de 42 anos, que se tornará o segundo atleta mais velho a atuar na história da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x ATLÉTICO TUCUMÁN-ARG

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 24 de maio de 2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Diaz e John Alexander León (ambos da Colômbia)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Róger Guedes (Willian), Alejandro Guerra e Dudu; Miguel Borja (Willian).
Técnico: Cuca.

ATLÉTICO TUCUMÁN: Lucchetti; Di Plácido, Bianchi, Canuto e Evangelista; Aliendro, Leyes, Álvarez e Barbona; González e Rodríguez.
Técnico: Pablo Lavallen.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos