Atlético-MG fecha fase de grupos da Libertadores com a melhor campanha

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Atlético-MG repete 2013 e termina fase de grupos com a melhor campanha

    Atlético-MG repete 2013 e termina fase de grupos com a melhor campanha

Assim como aconteceu na edição de 2013 da Copa Libertadores, quando foi campeão, o Atlético-MG fecha 2017 com a melhor campanha na fase de grupos do torneio continental. O que dá ao clube mineiro uma vantagem importante na sequência da competição. O Atlético sempre vai decidir em casa, inclusive a final, se chegar até lá.

Há quatro anos, ter a melhor campanha foi determinante para o clube mineiro, que usou a força como mandante para virar resultados ruins na semifinal e final da Libertadores, contra Newell's Old Boys, da Argentina, e Olímpia, do Paraguai, respectivamente.

O Atlético foi o vencedor do grupo 6, que teve o Godoy Cruz, da Argentina, que também se classificou, o Libertad, do Paraguai, e o Sport Boys, da Bolívia. Os jogos que fecharam o grupo 6 aconteceram no dia 16 deste mês. Desde então, o Atlético aguardou quase duas semanas para o encerramento da fase de grupos para ter sua colocação definida.

Com quatro vitorias, um empate e uma derrota, o clube mineiro somou 13 pontos. Assim como o Atlético, outras equipes também conquistaram 13 pontos, mas o Galo teve um diferencial. Das quatro vitórias na fase de grupos, três foram por goleadas, o que deixou a equipe alvinegra com 11 gols de saldo.

Nesta quinta-feira, seis jogos encerraram esta fase da competição. Dos 12 times que entraram em campo, quatro poderiam tomar a primeira colocação geral do Atlético. Em termos de resultado, o que tinha menor dificuldade era o River Plate. Já classificado, bastava ao time argentino um empate com Independiente Medellín, em Buenos Aires.

Mas o campeão de 2015 foi derrotado em casa, por 2 a 1, e terminou a fase de grupos com a quarta melhor campanha no geral. As demais equipes que poderiam tomar o lugar do Atlético precisavam golear. Barcelona, do Equador, e o Botafogo precisavam vencer por 10 a 0. Mas ambos foram derrotados, por Atlético Nacional e Estudiantes, respectivamente.

Já o Grêmio foi quem chegou mais perto de ameaçar o primeiro lugar geral do Atlético. A equipe comandada por Renato Gaúcho jogou em casa com o Zamora, da Venezuela, e precisava golear por 7 a 0. Se por algum momento o Grêmio deu pinta que conseguiria fazer o placar que precisava, no segundo tempo o time tricolor não forçou tanto e goleou por 4 a 0.

Sorteio vai definir adversário das oitavas

Ao contrário do que aconteceu nos últimos anos, quando o desempenho na fase de grupos determinava também a ordem dos confrontos na sequência da Libertadores, a edição de 2017 tem uma novidade. Um sorteio vai definir os confrontos das oitavas de final. A única trava é que primeiro colocado não enfrenta outro primeiro colocado.

Portanto, o Atlético vai pegar uma das oito equipes que ficaram em segundo lugar. A lista tem um brasileiro, caso do Atlético-PR, e um argentino, o Godoy Cruz, que foi adversário do clube mineiro durante a fase de grupos. The Strongest e Jorge Wilstermann (Bolívia), Emelec e Barcelona (Equador), Nacional (Uruguai) e Guaraní (Paraguai) completam o ponto dos times que ficaram em segundo lugar. O sorteio está marcado para o dia 14 de junho, na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai.

Caso a definição dos confrontos ainda fosse de acordo com o desempenho na fase de grupos, o Nacional seria o adversário do Atlético.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos