Botafogo vive pior momento com Jair e vai pra Libertadores pressionado

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

É inegável o grande trabalho desempenhado por Jair Ventura no Botafogo. Desde que assumiu o clube, tirou a equipe da zona de rebaixamento, classificou para a pré-Libertadores e hoje está nas oitavas de final da competição internacional. No entanto, o atual momento do Alvinegro é o pior sob comando do treinador.

Pela primeira vez, desde agosto do ano passado, o Botafogo acumulou três derrotas consecutivas – Avaí e Corinthians, pelo Brasileiro, além do Atlético-MG, pelas quartas de final da Copa do Brasil. O aproveitamento do Alvinegro com Jair Ventura é de 55,8% em 65 partidas.

"Incomodam [os resultados], pelo espírito de competitividade da nossa equipe. Mas agora é passar a borracha no que já passou porque tem coisas boas pela frente", disse Jair Ventura de maneira otimista.

O problema é que o Botafogo já tem uma decisão pela frente na próxima quinta-feira, quando medirá forças com o Nacional-URU no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, em Montevidéu.

No pior momento, o normal seria focar ainda mais no trabalho. O problema é que o treinador não terá essa oportunidade, já que o curto elenco do Botafogo está bastante cansado e precisará se recuperar para mais uma batalha.

"Não dá para treinar, não dá para fazer nada. A gente já viaja terça-feira de novo. Tem que descansar e colocar a perna deles para o alto. O trabalho da fisiologia será importantíssimo para recuperarmos. Conseguimos poupar alguns jogadores. Poupamos cinco atletas para conseguirmos fazer um grande jogo contra o Nacional, que será uma partida muito difícil", completou o treinador do Botafogo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos