Pressionado e sem marcar há 3 jogos, Botafogo aposta em "Sr. Libertadores"

Bernardo Gentile

  • Ricardo Moraes/Reuters

    Rodrigo Pimpão marcou quatro gols e foi decisivo para Botafogo chegar às oitavas

    Rodrigo Pimpão marcou quatro gols e foi decisivo para Botafogo chegar às oitavas

O Botafogo vive seu pior momento na temporada: são três derrotas seguidas e sem sequer marcar um gol. Na quinta, às 21h45, abre o duelo contra o Nacional-URU fora de casa. E é justamente em situações como essa, quando tudo parece jogar contra é que o Alvinegro tem dado conta do recado neste ano, especialmente na Libertadores. E ninguém foi mais decisivo na competição para o clube que Rodrigo Pimpão. Dos cinco gols marcados em 2017, quatro foram no campeonato internacional.

A saga de Pimpão, que o transformou em Sr. Libertadores no Botafogo, se iniciou logo na pré-Libertadores. No primeiro duelo com o Colo-Colo, o Alvinegro venceu por 2 a 1 com gols de Airton e Pavez (contra). No jogo de volta, em Santiago, os cariocas estavam sendo eliminados até que atacante, aos 34min do segundo tempo, fez o gol salvador.

O mesmo ocorreu diante do Olímpia-PAR. Desta vez, no entanto, Pimpão brilhou no Rio de Janeiro, no Nilton Santos. O atacante fez o gol da vitória e foi uma obra prima. De bicicleta, o jogador deixou o Botafogo em vantagem para o jogo decisivo em Assunção. No Paraguai, o Alvinegro perdeu pelo mesmo placar e viu Gatito 'roubar' o posto de herói ao pegar três das quatro cobranças de pênalti do adversário.

Classificados para a fase de grupos, o Botafogo novamente teve pedreiras pela frente: o chamado 'grupo da morte'. A estreia foi contra o Estudiantes-ARG, no Nilton Santos. Vitória por 1 a 0: Sabe de quem? Rodrigo Pimpão. O atacante foi decisivo para fazer o Alvinegro largar na frente dos demais campeões.

Pode parecer repetitivo, e é. Advinha quem fez o gol da classificação para as oitavas de final sobre o Atlético Nacional-COL no Nilton Santos? Sim, Rodrigo Pimpão. Foi, até então, o último jogo e o último gol marcado pelo atacante na competição, já que ele foi poupado da partida final contra o Estudiantes-ARG, em Buenos Aires.

"Como sempre falo, o decisivo não sou eu. O decisivo é o grupo. Jogamos com entrega e superação. Mas fico feliz por ajudar nesses momentos, quando o Botafogo precisou. A equipe pode sempre contar comigo", disse Pimpão após garantir o Alvinegro nas oitavas de final.

Novamente na fase mata-mata, o Botafogo entra em campo pressionado pela falta de gols, São três jogos sem marcar e três derrotas consecutivas. Desconfiada, a torcida aposta suas fichas no Sr. Libertadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos