Amizade e parceria extracampo ajudam Grêmio a manter boa fase do time

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Rimoli/AGIF

A boa fase do Grêmio é reflexo do trabalho no campo e da parceria fora dele. Às vésperas de decidir vaga nas quartas de final da Libertadores, contra o Godoy Cruz-ARG, o time gaúcho segue forte e atribui ao bom ambiente interno os resultados da temporada. A amizade do grupo se traduz em eventos coletivos e ajuda em caso de incidente ou adaptação.

Michael Arroyo, um dos últimos reforços contratados, é a prova mais recente.

O equatoriano foi ciceroneado por Léo Moura em seus primeiros dias no Brasil. O lateral direito ajudou 'Miky' a encontrar locais em Porto Alegre e auxiliou no entrosamento com o restante do elenco.

Em 2016 foi a vez de Maicon ajudar outro estrangeiro: Walter Kannemann. O zagueiro teve o carro roubado após assaltado à mão armada. O volante entrou em ação e auxiliou o argentino a se locomover até a polícia para registrar o ocorrido.

"Amizade. Companheirismo é fundamental", disse Léo Moura ao ser perguntado sobre o segredo para o momento do Grêmio. "A amizade desse grupo é muito grande", atestou Fernandinho.

Reprodução/Instagram

Em julho, boa parte do elenco foi flagrado por torcedores curtindo uma pizzaria. Os jogadores seguiram para o restaurante logo após um jogo na Arena e sem motivo especial. Apenas encontro depois da partida.

No pós-jogo do Grêmio em 2017 já virou rotina: Instagram lotado de fotos dos jogadores exaltando o bom momento e a união do grupo.

Dos reforços contratados neste ano, um dos que mais une o grupo é Bruno Cortez. O ex-lateral de Botafogo, São Paulo e Benfica organizou festa de aniversário para a filha e contou a com a presença dos colegas. Na segunda-feira também promoveu a despedida de Gastón Fernández, emprestado ao Estudiantes-ARG.

Reprodução/Instagram

Para a diretoria e comissão técnica, o clima interno é um dos segredos para o rendimento. Com salários em dia e ambiente sadio o grupo cresceu de produção. A conquista da Copa do Brasil no ano passado também retirou uma pressão pelos 15 anos sem título de expressão.

"Meu elenco não tem laranja podre. Eu reparo isso em todos os momentos e eles levam para o campo. Tem grupos que tem isso, amizade grande fora das quatro linhas. Meu grupo é unido", disse Renato Gaúcho ao falar do elenco.

O Grêmio volta a campo nesta quarta-feira (9), às 19h15 (Brasília). Como venceu o Godoy Cruz-ARG fora de casa, no jogo de ida das oitavas de final, o Tricolor pode até empatar na Arena que garante vaga à próxima fase da Libertadores. E também assegura mais motivos aos jogadores para celebrar a parceria dentro e fora de campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos