Quais as conclusões do laboratório de Cuca para dia mais importante do ano

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Edu Dracena foi um dos que saíram perdendo após testes de Cuca

    Edu Dracena foi um dos que saíram perdendo após testes de Cuca

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira (9) para jogar a partida mais importante do ano. Embora a diretoria, jogadores e comissão técnica tentem minimizar a pressão no time contra o Barcelona-EQU, é assim que a torcida encara o jogo das 21h45 no Allianz Parque. 

Desde a sua chegada, Cuca não escondeu que procurava uma formação ideal e, no meio deste processo, admitiu publicamente que ainda não tinha achado os seus titulares. O técnico colocou como prazo final o jogo do dia 9 e agora os resultados serão observados por mais de 40 mil pessoas que lotarão o estádio.

Foram nove partidas desde a ida em Guayaquil, quando os donos da casa venceram por 1 a 0. Agora, para ir às quartas, o Alviverde precisa vencer por dois gols de diferença (se ganhar por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis). 

Clélio Tomaz/AGIF
Jaílson vence concorrência com Fernando Prass

No gol, invencibilidade ajuda Jaílson

Depois de bancar Fernando Prass por alguns jogos mesmo após falhas, Cuca cedeu e optou por dar chance a Jaílson. Por enquanto deu mais do que certo. O goleiro foi titular em cinco ocasiões e ainda não perdeu: foram quatro vitórias e um empate, com direito a defesa de pênalti na estreia, em plena Ilha do Urubu, contra o Flamengo. Na derrota de domingo, para o Atlético-PR, ele estava entre os poupados (ele também forçou o terceiro amarelo na partida anterior) que nem ao estádio foram.

Clélio Tomaz/AGIF
Egídio será o dono da lateral esquerda

Mesmo contestado, Egídio vence concorrência

Depois de testar Fabiano, Jean e Tchê Tchê, o técnico optou por dar a titularidade na direita para Mayke. Contratado do Cruzeiro, ele chegou com irregularidade no início, especialmente na recomposição, mas tem evoluído e ganhou a posição. Com o pé torcido, ele é dúvida para a partida. 

Do outro lado, Cuca também tentou diversos nomes e ficou com Egídio. Ele venceu a concorrência disputada com Zé Roberto, Michel Bastos e Juninho. Ainda assim, o atleta não é o preferido da torcida. O técnico sabe disso e tem pedido paciência e ajuda para o atleta em todas as suas coletivas desde quando fez a opção. Ele regularmente chama o atleta de "o melhor que temos para a posição".

Juventude de Luan desbanca Dracena

Com Mina titular absoluto do setor, a dúvida era de quem faria a companhia para o colombiano como titular. O escolhido foi Luan. Campeão olímpico com a seleção brasileira e destaque do Vasco, ele foi contratado e submetido imediatamente a uma cirurgia já como atleta palmeirense. Recuperado, ele desbancou Eduardo Dracena, o mais cotado para a posição. Além dele, Antônio Carlos e Juninho também ficaram entre os reservas.

Tchê Tchê perde espaço, e Felipe Melo é afastado

Essa foi uma das posições que Cuca mais testou. O titular desta quarta-feira terá Thiago Santos e Bruno Henrique no início da partida. Eles desbancaram nomes como Tchê Tchê, pilar do eneacampeonato em 2016, além do experiente Jean. Vale também destacar que Felipe Melo, outro jogador do setor, foi afastado pelo comandante. 

Mais à frente, o titular da posição é Alejandro Guerra. O técnico sabe que não pode contar com o venezuelano com regularidade e tem feito testes para o setor. Com Veiga ainda inconstante, ele sofre no setor e chegou a usar até mesmo Dudu, mas não teve sucesso. Moisés, que voltou de cirurgia no último domingo, surge como opção, mas ainda está fora de ritmo para atuar por 90 minutos.

Ale Cabral/AGIF
Deyverson já tem dois gols em quatro jogos no Palmeiras

Borja confirma decepção, e Deyverson vira esperança

No setor responsável por balançar as redes, Cuca não inovou tanto. Escolheu Dudu e Roger Guedes como seus titulares nas alas para os lugares que ainda poderiam ter nomes como Keno, Erik e até mesmo Michel Bastos. A grande novidade em relação à expectativa do início da passagem do técnico fica por conta do "fazedor de gols". Borja, contratado por R$ 35 milhões, perdeu a posição para Willian e Deyverson. Como o primeiro está machucado, sobra ao atacante que veio do Alavés por quase R$ 20 milhões para ser a esperança alviverde. Ele já tem dois gols em quatro partidas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos