Torcedores do Nacional entram em confronto com camelôs e são presos no Rio

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Os torcedores do Nacional-URU continuam causando problemas em sua breve passagem pelo Rio de Janeiro. Após depredarem cadeiras do Nilton Santos (Engenhão) na última quinta-feira, um grupo de 60 uruguaios entrou em confronto com camelôs em Copacabana.

Os trabalhadores reagiram com pedaços de ferro das barracas que foram derrubadas e partiram para cima dos torcedores do Nacional. A maioria fugiu, mas alguns não conseguiram escapar da fúria dos camelôs.

Um dos uruguaios aparece caído no chão após ser acertado por um dos trabalhadores. Ao tentar levantar, totalmente grogue, busca proteção em uma loja de sapatos. De nada adiantou, um camelô invadiu o local e distribuiu mais pancadas até ser retirado. "Aqui é Brasil, você está longe de casa", disse um dos envolvidos.

Em determinado momento a Guarda Municipal se uniu aos camelôs para evitar uma confusão ainda maior. A Polícia Militar chegou e interveio. Treze uruguaios foram detidos e levados para a 12ª DP, em Copacabana.

Segundo divulgado pelo O Globo e confirmado pelo UOL Esporte, os uruguaios estavam bebendo em um bar em Copacabana quando saíram do local bastante alterados. Ao passar pelos camelôs, alguns provocaram, o que deu início a uma confusão generalizada.

Na última quinta-feira, o Botafogo venceu o Nacional por 2 a 0 e se classificou para as quartas de final. No fim do jogo, os uruguaios quebraram 220 cadeiras e geraram prejuízo de R$ 60 mil, já quitado pelo clube de Montevidéu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos