Luandependência. Grêmio sofre sem seu "Messi" e vê números caírem

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • REGINALDO PIMENTA/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

    Luan tem 14 gols na temporada e deu 10 assistências para colegas marcarem

    Luan tem 14 gols na temporada e deu 10 assistências para colegas marcarem

Luan faz (muita) falta. Quem diz são os números e o próprio Grêmio, às vésperas de decidir uma vaga na semifinal da Libertadores diante do Botafogo. Ainda mantido como dúvida, mas com poucas chances de sair jogando, o meia-atacante é o expoente do time e protagoniza um fenômeno: quando joga, eleva as estatísticas. Quando fica fora, assiste à equipe sofrer.

Sem Luan, o Grêmio tem 37% de aproveitamento. Com ele, o índice pula para 73%. Renato Gaúcho foi franco e admitiu, publicamente, que tem o camisa 7 em alta conta. O treinador chegou a comparar a importância de Luan com o status de Messi no Barcelona.

"O Luan é o melhor jogador do Brasil na atualidade. Precisa falar mais alguma coisa? O que mudaria no Barcelona sem o Messi? Cada um na sua proporção, mas a importância dele para o Grêmio é fundamental", disse Renato na última terça.

Os números confirmam. Luan é autor de 14 gols no ano e deu outras dez assistências para companheiros balançarem as redes. Tem, ainda, outras 22 participações indiretas em jogadas que terminaram no fundo da meta. Luan participou de 40 dos 58 jogos do Grêmio na temporada. Com ele em campo, o time marcou 80 dos 98 gols que acumula ao longo do ano.

"O Luan nunca teve lesão muscular, então a sensibilidade e experiência é diferente. Não sabe o limite para ir ou não. O Geromel é mais experiente, sabe até onde pode ir. Tem jogador que não sabe se a dor é suportável ou não. Mas o Luan é fominha para caramba e, se tiver chance, mesmo pouca, vai querer jogar", comentou o lateral direito Edilson.

Sem Luan, Renato tem não tem um leque vasto de opções para tentar manter o setor ofensivo criativo. O ataque tem vivido dias de oscilação recentemente: marcou em apenas um dos últimos sete jogos. A saída pode estar em adiantar Arthur ou injetar mais velocidade com Everton.

"Não pode ficar só no plano A. Tem de ter um plano B também. Passam muitas coisas na cabeça do treinador, não é só se vai jogar ou não, é um milhão de coisas", desconversou o treinador.

A carência do time é inédita. Ao longo da temporada, o Grêmio perdeu titulares incontestáveis e conseguiu achar soluções. Primeiro ao negociar Walace com o Hamburgo-ALE, depois ao conviver com as lesões de Edilson e Marcelo Oliveira, além da cirurgia no joelho de Douglas.

Boa parte dos substitutos escolhidos deram boa resposta. Michel, Léo Moura e Bruno Cortez conseguiram boa sequência e deles, apenas o experiente lateral não é titular agora. Para a vaga do camisa 10 barbudo, um ajuste no posicionamento e mais liberdade deixaram Luan como o substituto ideal para Douglas, ainda mais com a chegada de Barrios ao comando de ataque.

O problema é que ele está sozinho. O Grêmio chegou a tentar apostar em Gastón Fernández, mas não conseguiu. O argentino foi contratado junto à Universidad de Chile, jogou pouco e pediu para ser negociado com o Estudiantes-ARG. Miller Bolaños foi emprestado ao Tijuana-MEX após atos de indisciplina seguidos e Lincoln foi liberado ao futebol turco mediante boa oferta de empréstimo – com a perspectiva de ritmo de jogo e evolução.

"Naquela posição temos basicamente só o Luan", resumiu Renato.

Luan sentiu o problema muscular na quinta-feira retrasada pela manhã, horas antes da viagem do Grêmio ao Rio de Janeiro. Ele ficou fora do jogo diante do Vasco e também da primeira partida contra o Botafogo, pela Libertadores. Ao todo, foram dez dias longe dos treinos.

No período, o jogador encarou sessões intensas de fisioterapia para voltar a jogar. No regime de concentração, chegou a tratar em três períodos. O trabalho na madrugada ajudou na evolução, mas não serviu para garantir antecipadamente o retorno.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO X BOTAFOGO

Data e hora: 20/09/2017, quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Auxiliares: Luis Murillo e Carlos Lopez (ARG)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Jailson, Ramiro, Arthur e Fernandinho; Barrios
Técnico: Renato Gaúcho

BOTAFOGO: Gatito Fernandez; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luiz; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Bruno Silva e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger
Técnico: Jair Ventura

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos