Após eliminação, Santos poupa Levir e culpa elenco por reclamação de viagem

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Paulo Whitaker/REUTERS

    Diretoria avalia que atletas que reclamaram da viagem não reagiram em campo

    Diretoria avalia que atletas que reclamaram da viagem não reagiram em campo

Após a eliminação do Santos na Copa Libertadores da América, em plena Vila Belmiro, para o Barcelona-EQU, o clima deve esquentar fora de campo, principalmente entre diretoria e elenco. O UOL Esporte apurou que os dirigentes santistas pouparam o técnico Levir Culpi e culparam alguns jogadores pela queda na competição continental.

Veja os melhores momentos de Santos 0 x 1 Barcelona-EQU

Grande parte da cúpula santista avalia que Ricardo Oliveira e companhia tiraram o foco de dentro de campo no duelo contra os equatorianos ao reclamarem da diretoria por conta da logística da viagem para Guayaquil, no Equador, na semana passada. 

Os dirigentes ainda não externaram o assunto aos atletas, mas conversaram entre eles por telefone e mensagens para avaliar a desclassificação. A maioria poupou o técnico Levir Culpi, com algumas ponderações sobre a escalação. A cúpula santista, inclusive, descarta a demissão do treinador.

Unanimidade mesmo foi a bronca com alguns jogadores do elenco. Para eles, alguns atletas causaram uma polêmica desnecessária e "apagaram" até o brilho do bom resultado conquistado no Equador (1 a 1). Eles lembram, aliás, que o Palmeiras perdeu o jogo de ida lá nas oitavas de final.

"Entendo que poderia ter sido bem melhor do que foi (logística). Nós já conversamos a respeito disso com a diretoria e eu posso falar, não em meu nome, mas em nome de todo o grupo. Nós sentimos bastante essa viagem, a gente sabe e entende da dificuldade do clube, mas acho que numa competição tão desejada como a Libertadores, e a gente brigando também no Brasileiro, a gente querendo passar de fase na Libertadores, acho que um esforço de todo mundo é bem vindo", afirmou Ricardo Oliveira após o empate com o Barcelona em Guayaquil.

"Eu não estou dizendo que a diretoria não está fazendo esforço nenhum, mas a gente vai cobrar sim. Uma logística melhor, para a gente descansar mais, para a gente dar aquilo que eles esperam da gente. A gente sabe o peso da camisa que vestimos e a cobrança que iremos sofrer. Se tivesse perdido hoje aqui, a gente iria ser cobrado do mesmo jeito, se tivesse vencido, a gente falaria a mesma coisa porque a entrega em campo foi total de todos", completou.

Os dirigentes avaliam que os atletas que reclamaram da viagem não reagiram em campo no jogo de volta da Vila Belmiro, mesmo com o descanso no fim de semana. Vale lembrar que Levir Culpi poupou todos os titulares contra o Botafogo, no último sábado, no Rio de Janeiro, com exceção ao goleiro Vanderlei.

Eles ainda alegam que o Barcelona fez o mesmo itinerário para jogar no Brasil, com escala em Bogotá, na Colômbia. O time também não dormiu direito, pois a torcida santista ficou soltando rojões em frente ao hotel em que os rivais estavam hospedados, no bairro do Gonzaga, em Santos. Mesmo assim, venceram a equipe santista descansada por não ter atuado no último fim de semana.

Até a história do Santos fez parte do assunto. Eles alegam que a geração de Pelé e companhia jogava dia sim e dia não, além de pegar até táxis para disputar algumas partidas.

Apesar de bancar o técnico Levir Culpi, a cúpula santista não deixou de criticar a escalação inicial do treinador (com Alison e Leandro Donizete juntos no meio-campo) e até as substituições. Para os dirigentes, Levir errou ao sacar Vecchio para a entrada de Jean Mota. Eles acreditam que Jean Mota deveria ter entrado no lugar de Leandro Donizete, tanto no inicio do jogo, como na segunda etapa, quando o Santos ainda empatava por 0 a 0.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos