Lesão mais séria que o imaginado deve fazer Luan fechar um mês fora

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Meia-atacante ainda está fazendo fisioterapia e não foi liberado para treinar com bola

    Meia-atacante ainda está fazendo fisioterapia e não foi liberado para treinar com bola

Luan ainda está aos cuidados do departamento médico do Grêmio e dificilmente atuará diante do Cruzeiro, na retomada do Campeonato Brasileiro, em 11 de outubro. Uma lesão mais séria do que o imaginado na época do diagnóstico e a cautela no retorno para não criar novo problema são as explicações para um mês longe do time titular do Tricolor.

O meia-atacante sentiu dores em 7 de setembro, horas antes do embarque do Grêmio ao Rio de Janeiro – onde pegou Vasco e Botafogo, pelo Brasileirão e Libertadores, respectivamente.

No período, o Grêmio jogou cinco vezes: além das partidas na capital fluminense, o Tricolor entrou em campo diante de Chapecoense, Bahia e Fluminense. Nem sempre com força máxima, mas em todas elas com Luan vetado pelo departamento médico.

O primeiro diagnóstico no caso de Luan apontou edema na coxa direita. A formação na cadeia muscular está em um grau abaixo da ocorrência que pode ser classificada como lesão. O Grêmio, com esse parecer, manteve o camisa 7 como dúvida para as partidas contra o Botafogo. Mas sabia desde cedo que não contaria com o atleta.

A participação nos minutos finais do segundo jogo com o Bota, em Porto Alegre, não mudou o caso. Ali o Tricolor já tinha ciência de que o edema era, na verdade, um estiramento muscular de grau um – o mais leve em uma escala que vai até três.

"É uma lesão que em um primeiro momento não parecia de maior gravidade. Com a evolução, com a repetição de (exame de) imagens, mostrou que não era uma lesão tão leve como se avaliou em um primeiro momento. Mas ele está evoluindo muito bem e tudo deve se encaminhar para um prazo de uma semana ou 10 dias", disse Márcio Bolzoni, médico do Grêmio, no último domingo.

Depois do jogo diante do Fluminense, o Grêmio deu folga geral de dois dias ao elenco. Os lesionados, porém, seguiram com programação normal e treinaram na segunda e terça-feira. No dia seguinte, Luan foi a campo e correu apenas de tênis. A ausência de chuteira atesta que o jogador segue em fisioterapia e não foi liberado para retomar os treinamentos ao lado do restante do grupo de jogadores.

O Grêmio tem mais quatro jogos antes da primeira partida contra o Barcelona de Guaiaquil, pela semifinal da Copa Libertadores. Depois do Cruzeiro, enfrenta Coritiba e Corinthians fora de casa. E no dia 22 de outubro recebe o Palmeiras – quando provavelmente jogará com reservas. Na madrugada de segunda-feira, o Tricolor embarca rumo ao Equador.

Luan tem mais 17 dias para vencer a fisioterapia, voltar aos treinos e retomar o ritmo de jogo. A ideia do Grêmio é promover uma volta progressiva e segura, sem risco e pressão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos