Grêmio se indigna e quer reunião com a Conmebol: "Fomos roubados"

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

O Grêmio manteve o tom em suas reclamações com a atuação do árbitro Julio Bascuñan, nesta quarta-feira (22), no primeiro jogo da final da Libertadores. Depois de protestar no campo, no túnel de acesso aos vestiários e até na saída de um dos integrantes do árbitro de vídeo o clube gaúcho avisou que irá pedir encontro com a Conmebol nos próximos dias.

O tom adotado pela alta cúpula do Grêmio foi pesado. Em entrevista coletiva, Romildo Bolzan Jr. chegou a dizer que o campeonato está sob suspeição.

"Meu sentimento é de ter sido roubado. O Grêmio foi roubado. Arbitragem trancada, que apitava tudo e descriteriosa na aplicação dos cartões, faltas. Incompetente e prejudicial na avaliação das penalidades máximas. Sentimento de indignação, de ter sido furtado. De ter visto o campeonato ser colocado em dúvida. Indignação absoluta. Nós vamos tomar providências. Estou examinando quais serão. Já manifestamos indignação pessoal, já falei com nossos advogados. Parece que nem teve vitória pelo sentimento de injustiça que sofremos", disse o dirigente.

Antes de conceder entrevista, Romildo Bolzan Jr. protagonizou cena na zona mista. O presidente do Grêmio xingou o responsável pelo sistema usado pelos árbitros de vídeo.

"A passividade, ou seja, ser roubado por erro de avaliação até tudo bem. Mas ter recursos e não usar, me faz começar a duvidar do árbitro de vídeo. Aonde estamos metidos? Vamos tomar providências. Vamos tomar providências. Não sabemos quais, mas vamos tomar", afirmou Bolzan.

Mais adiante, o presidente do Grêmio informou que pedirá encontro com a Conmebol.

"O Grêmio vai à Conmebol. O Grêmio quer ter segurança da lisura do processo. Tão somente isso. Vamos tomar todas as providências e vamos ao Paraguai para saber como será na próxima semana. Não queremos nada que não seja a aplicação da regra. Passei desde 1º de novembro a ter contato frequente com a Conmebol e cheguei a conclusão de que o campo ia falar. Não sei se tenho mais essa convicção. Não sei... E eu vou, com a diretoria, ter todo cuidado", declarou.

A reclamação do Grêmio está centrada em três lances. Dois pênaltis, um em cada etapa, e mais o cartão amarelo aplicado em Walter Kannemann, que faz o zagueiro ser desfalque no segundo jogo da decisão.
 
O primeiro pênalti reclamado pelo Grêmio foi em lance com Ramiro, quando o camisa 17 invade a área e se choca com dois adversários. A segunda penalidade ocorreu com Jael, nos minutos finais da partida. O centroavante é deslocado com um toque por trás quando a bola estava no ar. O lance de Kannemann foi uma discussão dentro da área antes da cobrança de escanteio. Ele e o defensor rival levaram amarelo. 

O clube gaúcho venceu a partida de ida por 1 a 0. Clique aqui e veja o gol da partida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos