Topo

Esporte


Grêmio vê ataque oscilar em momento decisivo e tem artilheiro em seca

Marcello Zambrana/AGIF
Lucas Barrios não marca desde o jogo contra o Botafogo, mas segue artilheiro no ano Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

24/11/2017 11h00

O Grêmio ganhou do Lanús e abriu vantagem na final da Libertadores. Mas as principais forças do ataque não marcaram. O gol de Cícero, aos 37 minutos do segundo tempo, só reforçou a dificuldade pela qual o time tricolor passa.

Os pilares das ações ofensivas gremistas não vem bem. O primeiro é Lucas Barrios, que não marca desde a partida contra o Botafogo, pelas quartas de final da Libertadores, em 20 de setembro. O argentino naturalizado paraguaio segue sendo artilheiro do time na temporada.

Fernandinho, por sua vez, artilheiro gremista no Brasileiro, marcou há três jogos, diante do Vitória, mas teve últimas atuações criticadas, perdendo espaço para Everton, que entrou no decorrer do jogo contra os argentinos.

"O Grêmio tem sua forma de jogar e não vai mudar isso para a decisão. Vencemos, temos uma vantagem importante para o jogo de volta. Mas são mais 90 minutos para conseguirmos este título", disse o técnico Renato Gaúcho.

Os problemas de ataque se verificam em números. Nos últimos cinco jogos, o Grêmio marcou um ou nenhum gol.

Em contrapartida, Jael, criticado pela torcida e ainda sem marcar um gol sequer com a camisa gremista, tem ganhado espaço. A assistência para o gol de Cícero pode simbolizar mais chances no futuro. Everton e o próprio autor do gol contra o Lanús também ganharam força.

Pelo menos, marcar não é necessário para ser campeão. Como venceu o duelo de ida por 1 a 0, o Grêmio pode levar a taça com empate sem gols. E até mesmo se perder por placar mínimo, leva a decisão para os pênaltis.

No fim de semana, o Tricolor encara o Atlético-GO pelo Brasileirão. Usará, porém, time totalmente reserva até mesmo sem o técnico Renato Gaúcho.
 

Mais Esporte