Renato "decreta" feriado em Porto Alegre e dedica título até a colorados

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

    Renato Gaúcho comemora gol de Fernandinho na final

    Renato Gaúcho comemora gol de Fernandinho na final

Renato Gaúcho começou afiado a sua entrevista coletiva após a conquista do Grêmio da Copa Libertadores, sacramentada com vitória por 2 a 1 sobre o Lanús nesta quarta-feira (29), na Argentina. O treinador pediu desculpas ao prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, e "decretou" feriado na cidade nesta quinta.

Veja os melhores momentos da partida

 

"Queria falar ao prefeito de Porto Alegre, senhor Marchezan. Desculpe, senhor prefeito, o senhor é uma autoridade. Mas eu, Renato Portaluppi, estou declarando amanhã feriado em Porto Alegre. Tenho certeza de que o prefeito vai atender ao nosso pedido, porque todo mundo está falando em Porto Alegre, que o Grêmio é campeão da América. Vamos comemorar com muita energia, sem violência", brincou.

Sobrou até para o Internacional. Renato disse que os rivais também poderão aproveitar o "feriado" declarado por ele. "Com todo respeito, vai para os colorados também, porque eles subiram agora para a Série A e podem pegar essa beirinha no feriado também".

Para encerrar, o treinador finalizou a coletiva dizendo que estava dando a si mesmo três dias de folga. "Agora me esqueçam, deixem eu descansar e comemorar com a minha família e meus amigos. Um abraço e somos tri", concluiu.

"Mérito total dos jogadores"

Único brasileiro a ser campeão da Copa Libertadores como jogador e técnico, Renato não esperou nem o apito final do jogo para comemorar o título continental. Suspirou, abraçou Léo Moura e outros jogadores que estavam no banco. E chorou.

Emocionado, ainda no gramado de La Fortaleza, o treinador do Grêmio fez questão de exaltar o elenco na conquista do terceiro título da Libertadores pelos gaúchos.

"Não tem muito o que falar. Não há palavras. Mérito total do meu grupo. Esse grupo é fantástico", afirmou Renato, eleito o melhor treinador do campeonato.

Um dos que retribuíram o carinho do comandante foi o zagueiro Bressan, escolhido para substituir o titular Kannemann, suspenso, na final desta quarta-feira. "Queria agradecer ao Renato, que confiou demais em mim. Todo mundo merece essa conquista".

Expulso no segundo tempo, o meia Ramiro ainda levou uma bronca de Renato Gaúcho no meio da comemoração pelo cartão vermelho. "Quase deixei a minha equipe na mão, mas não perdemos a calma. Deu tudo certo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos