Grêmio domina Lanús na Argentina, vence com golaços e é tri da Libertadores

Jeremias Wernek

Do UOL, em Lanús (Argentina)

  • AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

    Jogadores do Grêmio comemoram a conquista da Libertadores em La Fortaleza

    Jogadores do Grêmio comemoram a conquista da Libertadores em La Fortaleza

O Grêmio jogou como time grande que é, como pedia a ocasião. Na finalíssima da Libertadores, em plena La Fortaleza, acanhado estádio do Lanús, a equipe de Renato Gaúcho não deu chances ao adversário desde o primeiro minuto. Controle total, marcação forte, ritmo acelerado e golaços foram a receita para a vitória por 2 a 1, que coroou o ano tricolor com o tricampeonato do principal torneio de clubes da América do Sul. 

Veja os melhores momentos da partida

O jogo de troca de passes que levou o Lanús tão longe já havia sido tímido na derrota por 1 a 0 no jogo de ida. Na volta, ele simplesmente não apareceu. O time argentino foi engolido pela garra, pela aplicação e pela técnica do Grêmio, que dominou o rival como se estivesse em sua própria casa, principalmente na primeira etapa. Nem mesmo a expulsão de Ramiro nos minutos finais tirou a compostura da equipe gaúcha. Parecia mesmo que a partida era na Arena tricolor, que, aliás, ficou lotada em Porto Alegre para comemorar o título.

O contestado Fernandinho, após uma arrancada em que cruzou metade do gramado, e o sempre calmo Luan, em um lance de cinema no qual enfileirou adversários e tocou por cima do goleiro, foram os autores dos gols gremistas. Sand descontou de pênalti no segundo tempo, mas foi pouco. E Renato Gaúcho, mais uma vez, gravou seu nome em um capítulo da história do clube: campeão da Libertadores como jogador e como treinador.

Com seu terceiro título, o Grêmio iguala Santos e São Paulo como o maior vencedor brasileiro da Libertadores. A equipe gaúcha conquistou o torneio em 1983, 1995 e 2017.

Lanús nervoso, Grêmio no comando

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

A torcida do Lanús criou um ambiente espetacular antes de a bola rolar em La Fortaleza. Quando o jogo começou, porém, a ansiedade no ar era palpável. O time argentino começou o jogo nervoso, errando muitos passes e cometendo faltas duras. O Grêmio novamente usou a tática de marcar adiantado, atrapalhando a saída pelo chão que o time da casa gosta de fazer, e deu certo. Precisando de gol, os argentinos ficavam pouco com a bola e a perdiam rapidamente.

Fernandinho, herói improvável

REUTERS/Agustin Marcarian

Sempre contestado por parte da torcida, que pede Everton titular em seu lugar, Fernandinho correspondeu à confiança de Renato Gaúcho da melhor forma possível. Desde o início da partida, o atacante se mostrou ligado, com atitude para ganhar as jogadas. E quando a defesa do Lanús errou um passe lateral e entregou a bola em seus pés aos 27 minutos, ele aproveitou. Arrancou do meio de campo até a área, fuzilou o goleiro de perna esquerda e abriu o placar para deixar o Grêmio muito perto da taça.

Que golaço, Luan!

REUTERS/Agustin Marcarian

O Grêmio estava elétrico desde o primeiro segundo. Competindo muito por cada bola, subindo a marcação de forma agressiva, perseguindo os jogadores do Lanús pelo gramado. Mas nada disso apareceu no golaço de Luan aos 41 minutos. O camisa 7 ficou com a bola em contra-ataque pela esquerda e foi conduzindo... com fintas sutis, se livrou de dois marcadores, invadiu a área e encobriu o goleiro Andrada com uma leve cavadinha. Pintura de um dos grandes destaques da Libertadores.

Grohe volta a brilhar

Um jogo do Grêmio na Libertadores sem uma grande defesa de Marcelo Grohe é difícil de acontecer. E o goleiro tricolor voltou a brilhar quando foi exigido. Logo depois de Fernandinho abriu o placar, o Lanús teve chance em cobrança de falta. Velázquez encheu o pé esquerdo e a bola tinha endereço, mas Grohe se esticou para espalmar e salvar o Grêmio mais uma vez.

Arthur comanda o meio-campo, mas sai machucado

AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH

Quem visse Arthur jogar pela primeira vez nesta quarta-feira dificilmente diria que o volante tem só 21 anos. Com visão de jogo impecável, habilidade para conduzir a bola e seriedade na marcação, ele teve mais uma atuação de veterano e comandou as ações no meio-campo gremista. Mas uma pancada recebida no tornozelo no final do primeiro tempo abreviou sua participação. Ele até tentou voltar para a segunda etapa, mas não suportou as dores e deu lugar a Michel aos 7 minutos.

Sand diminui de pênalti e é o artilheiro

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

O Lanús se lançou para cima no segundo tempo, sacando o zagueiro Herrera para a entrada do atacante Moreno, e o Grêmio passou a esperar a melhor oportunidade para explorar os espaços no contra-ataque. Mas em um lance de desatenção, Acosta invadiu a área e foi derrubado por Jailson. Pênalti que o veterano Sand converteu para diminuir o prejuízo e, de quebra, virar o artilheiro mais velho da história da Libertadores, com 37 anos. Ele terminou com nove gols, um a mais que Luan.

Ramiro é expulso e final fica tenso

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

Aos 37 do segundo tempo, Ramiro foi expulso após dar um tapa no braço do árbitro. Foi um dos únicos momentos de descontrole do Grêmio, que teve que jogar a reta final da decisão com um jogador a menos. O Lanús se mandou à frente ainda mais, deixando os dez jogadores de linha no campo de ataque, mas o time brasileiro conseguiu segurar o ímpeto dos donos da casa e manter a vantagem confortável até o apito final.

Jogadores do Grêmio ficam na cabine de imprensa

Jeremias Wernek/UOL

Sem espaço no estádio La Fortaleza para acomodar os jogadores do Grêmio que viajaram, mas não foram relacionados para a partida, eles tiveram que ficar nas cabinas de imprensa. Normalmente titular, o zagueiro Kannemann, suspenso da decisão, foi um deles. Já o volante Cristian chegou a chorar em entrevista a uma rádio, emocionado com a chance de ser campeão da Libertadores.

Torcida do Lanús quis fazer Argentina x Brasil

Os torcedores do Lanús tentaram transformar o jogo em um clássico Argentina x Brasil. Mas os gremistas não compraram e os donos da casa ficaram sozinhos nos gritos de "Argentina! Argentina! Argentina!".

Catimba com iluminação

O Lanús não ligou os refletores para o Grêmio aquecer. Os jogadores brasileiros tiveram de realizar o último teste às escuras e ouvindo a torcida local gritando.

Discussão e empurra-empurra na imprensa

Jeremias Wernek/UOL

Jornalistas brasileiros sofreram no estádio do Lanús. Sem sinal de telefone e internet, eles chegaram ao limite. Dois passaram dessa linha e discutiram para serem atendidos pelo único funcionário da telefonia no local. Houve troca de empurrões e bate-boca forte. Os seguranças do Lanús separaram antes de algo pior. Mas a internet não funcionou plenamente durante o jogo.

FICHA TÉCNICA

Lanús 1 x 2 Grêmio

Local: Estádio La Fortaleza, em Lanús (Argentina)
Data: 29/11/2017
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)

Gols: Fernandinho, aos 27, e Luan, aos 41 minutos do 1º tempo; Sand, aos 27 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Guerreño e Velázquez (Lanús); Edilson, Jailson, Cortez e Marcelo Grohe (Grêmio)
Cartão vermelho: Ramiro (Grêmio)

Lanús: Andrada; Gómez, Herrera (Moreno), Guerreño e Velázquez (Denis); Marcone, Martínez e Pasquini; Alejandro Silva (Rojas), Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón

Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Bressan (Rafael Thyere) e Bruno Cortez; Jailson e Arthur (Michel); Ramiro, Luan e Fernandinho; Barrios (Cícero). Técnico: Renato Gaúcho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos