Palmeiras aproveita expulsão e vence Junior com dois de Bruno Henrique

Do UOL, em São Paulo

  • Fernando Vergara/AP

    Aposta de Roger como titular, Bruno Henrique correspondeu com dois gols

    Aposta de Roger como titular, Bruno Henrique correspondeu com dois gols

O Palmeiras estreou da melhor forma possível na Copa Libertadores 2018: com uma vitória fora de casa. O time alviverde fez 3 a 0 no Junior Barranquilla, na Colômbia, aproveitando uma expulsão que deixou o time em vantagem numérica desde os 9 minutos do primeiro tempo.

Surpresa de Roger Machado na escalação, o volante Bruno Henrique fez dois gols, enquanto Borja completou. O Junior ainda perdeu um pênalti no segundo tempo, em batida péssima de Jonatan Álvez, que mandou a bola na arquibancada.

O resultado dá ao Palmeiras os primeiros três pontos no grupo 8, considerado por Roger o mais difícil da Libertadores. Foi a primeira vitória de um time brasileiro na fase de grupos da competição. No mesmo grupo, Alianza Lima e Boca Juniors empataram por 0 a 0 nesta noite.

Na segunda rodada, a equipe palmeirense receberá o Alianza Lima, mas só em 3 de abril. O próximo compromisso alviverde é pelo Campeonato Paulista: enfrenta o São Caetano na segunda-feira (5), no Allianz Parque.

Surpresa de Roger, Bruno Henrique é decisivo

Talvez nem mesmo Roger Machado imaginasse que Bruno Henrique seria tão decisivo ao escalá-lo como titular pela primeira vez na temporada logo na estreia da Libertadores. O volante fez nada menos que dois gols após infiltrações sem marcação na área e chutes precisos, sem chance de defesa. Além disso, foi ele o envolvido no lance que causou a expulsão de Germán Gutiérrez aos 9 minutos: o colombiano foi dividir uma bola e deixou a sola no peito do palmeirense. Além da participação nos lances capitais, Bruno teve atuação correta no meio-campo, com boa marcação e passes seguros.

Borja mantém fase goleadora

Fernando Vergara/AP

Borja confirmou que vive mesmo sua melhor fase desde que chegou ao Palmeiras. O colombiano marcou seu sexto gol na temporada, sendo cinco nos últimos cinco jogos. O gol, nascido de um voleio de primeira após sobra de bola na área, ampliou o marcador e deu tranquilidade ao time no segundo tempo. Mesmo com alguns erros técnicos de passe e drible ao longo do jogo, o centroavante fez dele o que se espera.

Palmeiras tem dificuldades até a expulsão

Cesar Greco/Agência Palmeiras

Até a expulsão, o Junior Barranquilla era melhor no jogo. Impulsionado pela torcida, teve boas chances de gol com Chará e Álvez, que escaparam por trás da defesa palmeirense. O time de Roger Machado esperava mais atrás, com Bruno Henrique e Felipe Melo protegendo o centro do campo, mas não conseguia progredir com facilidade quando roubava a bola. O cartão vermelho, porém, mudou tudo.

Junior se abre, mas Palmeiras erra na hora de definir

Mesmo depois do cartão vermelho aos 9 minutos de jogo, o Junior não se retraiu na defesa: manteve Teo Gutiérrez e Jonatan Álvez como dupla de ataque e seguiu tentando levar perigo ao Palmeiras. Tanto que o time brasileiro levou alguns sustos mesmo em superioridade numérica, com Jailson tendo que trabalhar para evitar chances claras dos colombianos. Por outro lado, o Junior ficou exposto aos ataques do Palmeiras, que teve espaço e só não ampliou na primeira etapa por falta de capricho na definição das jogadas.

No reencontro com Melo, Mier joga pouco e sai

Cesar Greco/Agência Palmeiras

O meia Matías Mier, que levou um soco de Felipe Melo quando defendia o Peñarol na Libertadores do ano passado, não teve uma noite nada feliz no reencontro com o brasileiro. Após a expulsão de Germán Gutiérrez, ele foi deslocado para a lateral esquerda e, exposto, sofreu bastante com as chegadas do Palmeiras, que criou o gol justamente pelo seu setor. Poucos minutos depois, acabou substituído para a entrada de um defensor de ofício, Jorge Arias.

Felipe Melo leva pancadas, mas não reage

Cesar Greco/Agência Palmeiras

O volante brasileiro foi alvo de algumas jogadas mais ríspidas dos colombianos depois que o Junior ficou com um jogador a menos. Primeiro, Teo Gutiérrez deixou o cotovelo no rosto do camisa 30; depois foi Jonatan Álvez quem se enroscou com Melo no final do primeiro tempo. O palmeirense manteve a cabeça no lugar e não deu reagiu. Sua melhor participação no jogo, aliás, foi um lançamento certeiro para Dudu iniciar a jogada do primeiro gol.

FICHA TÉCNICA

Junior Barranquilla 0 x 3 Palmeiras

Local: Estádio Metropolitano, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 01/03/2018
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)

Gols: Bruno Henrique, aos 18 minutos do 1º tempo; Borja, aos 8, e Bruno Henrique, aos 26 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Piedrahita (Junior); Bruno Henrique e Borja (Palmeiras)
Cartão vermelho: Germán Gutiérrez (Junior)

Junior Barranquilla: Sebastián Viera; Marlon Piedrahita, Rafael Pérez, Alberto Rodríguez e Germán Gutiérrez; Leonardo Pico, Víctor Cantillo, Yimmi Chará (Luis Díaz) e Matías Mier (Jorge Arias); Teo Gutiérrez (Luis Carlos Ruiz) e Jonatan Álvez. Técnico: Alexis Mendoza

Palmeiras: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Lucas Lima (Guerra); Dudu, Borja (Gustavo Scarpa) e Willian. Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos