Cruzeiro e Vasco empatam no Mineirão e seguem sem vencer na Libertadores

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • REUTERS/Washington Alves

    Ariel Cabral tenta desarmar Wellington no jogo entre Cruzeiro e Vasco, pela Libertadores

    Ariel Cabral tenta desarmar Wellington no jogo entre Cruzeiro e Vasco, pela Libertadores

Cruzeiro e Vasco não saíram de um empate sem gols - 0 a 0 - na noite desta quarta-feira (4), no Mineirão. As equipes até criaram, mas não conseguiram marcar no jogo válido pela segunda rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores da América. Assim, ambos seguem sem vencer na fase de grupos da competição. Veja os melhores momentos do empate entre Cruzeiro e Vasco.

Com o resultado, os cariocas ficam na terceira colocação da chave, com um ponto conquistado. Os mineiros ocupam a lanterna, com o mesmo número. Mas estão abaixo pelo saldo de gols. Racing e Universidad de Chile lideram, com quatro pontos cada. Os dois brasileiros do grupo perderam na estreia da competição.

O melhor: Paulinho cria chances, mas sai machucado

Aos 17 anos, Paulinho foi o mais lúcido em campo. Jogando pelo lado esquerdo do ataque, o jovem criou as melhores ações ofensivas do confronto, com passes para o centroavante Riascos e também finalizações. O garoto exigiu que Fábio fizesse a melhor defesa do jogo. A sua saída por lesão, no segundo tempo do confronto, fez com que o Vasco perdesse bastante poder ofensivo. Andrés Ríos entrou em seu lugar.

O pior: Rafinha exagera em cruzamentos e sai no intervalo

Titular do Cruzeiro neste início de temporada e artilheiro do time ao lado de Arrascaeta, com cinco gols, Rafinha goza de prestígio com Mano Menezes. A atuação contra o Vasco, no entanto, não foi condizente com o rótulo do jogador. Ele cometeu erros, sobretudo nos cruzamentos, e foi substituído no intervalo para a entrada de Sassá.

Sem centroavante, Cruzeiro abusa de cruzamentos

Mano Menezes optou por entrar em campo sem um centroavante de ofício. Sem Raniel e Fred, entregues ao departamento médico, o técnico tinha a opção de colocar Sassá em campo. Mas escalou a equipe com Thiago Neves como falso 9. O problema é que a equipe exagerou nos cruzamentos. Egídio, Robinho e Arrascaeta levantaram muitas bolas na área. Foram 23 cruzamentos em 46 minutos no primeiro tempo do jogo.

Riascos é vaiado e xingado em reencontro com Cruzeiro

A polêmica saída de Riascos do Cruzeiro fez com que o atacante não fosse bem recebido em seu retorno a Belo Horizonte. O colombiano recebeu vaias e xingamentos vindos das cadeiras do Mineirão a cada toque na bola do jogo válido pela segunda rodada do Grupo 5 da Libertadores. Em 2016, antes de deixar a Toca da Raposa II por alegar falta de segurança, o centroavante se referiu de forma pejorativa ao clube mineiro na interpretação da diretoria.

Vasco passa 45 minutos sem chutar no gol de Fábio

Fechado no campo de defesa e apostando em contra-ataques, o Vasco levou pouco perigo ao gol de Fábio no primeiro tempo do jogo disputado no Mineirão. A equipe de Zé Ricardo não deu uma finalização sequer contra a meta do goleiro. Foram apenas três chutes (de Yago Pikachu, Paulinho e Desábato), mas todos para fora.

Times melhoram e exigem mais de Fábio e Martin Silva

As mudanças feitas para a segunda etapa melhoraram as equipes de Cruzeiro e Vasco. Com Sassá, o time mineiro teve mais poder ofensivo e passou criar mais chances. Martín Silva fez pelo menos três boas intervenções no segundo tempo do confronto. Fábio foi exigido em duas oportunidades e impediu que os cariocas estufassem a rede em finalização de Paulinho.

Presidentes trocam presentes antes do jogo

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Horas antes do apito inicial, os presidentes de Cruzeiro e Vasco trocaram cordialidades. Wagner Pires de Sá, mandatário celeste, presenteou Alexandre Campello com uma réplica da arquitetura do estádio Mineirão e ganhou uma camisa da equipe carioca.

Candidato derrotado se hospeda junto com o Vasco

Aliado de Campello até o dia da eleição do conselho do Vasco, Julio Brant não só marcou presença no Mineirão como se hospedou no mesmo hotel que a delegação carioca. Em janeiro, Brant ficou bem perto de ser o presidente do clube, mas Campello acabou deixando a chapa e convencendo os conselheiros nas eleições, tornando assim o novo mandatário da instituição.

CRUZEIRO 0X0 VASCO
Motivo: 2ª rodada, grupo 5 da Libertadores
Data/Hora: 04/04/2018, às 21h45
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Raphael Claus (BRA)
Auxiliares: Emerson de Carvalho (BRA) e Marcelo Van Gasse (BRA)

GOLS: - - -
Cartões amarelos: Lucas Romero (CRU)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 35.033 pagantes/38.019 presentes/R$1.877.854,00

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero (Ezequiel, 4'2ºT), Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Mancuello, 35'2ºT), Robinho; Thiago Neves, Rafinha (Sassá, Intervalo) e Arrascaeta. Técnico: Mano Menezes.

Vasco: Martín Silva, Rafael Galhardo, Paulão, Erazo e Fabrício; Desábato e Wellington; Wagner (Evander, Intervalo), Paulinho (Andrés Rios, 26'2ºT), Yago Pikachu; Riascos (Caio Monteiro, 35'2ºT). Técnico: Zé Ricardo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos