Ingresso mais caro sobe lucro do Palmeiras, mas esvazia arquibancada em 20%

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Estadão Conteúdo

    Estreia em casa na Libertadores teve apenas o quarto público do ano

    Estreia em casa na Libertadores teve apenas o quarto público do ano

O aumento do preço dos ingressos adiantou para o Palmeiras ter a maior renda do ano. Foram R$ 2.903.370,96 registrados no jogo da última terça-feira contra o Alianza Lima. O sucesso financeiro, no entanto, teve o custo de uma diminuição de 21% em lotação na comparação com a estreia do time em casa na Libertadores do ano passado.

Na ocasião, contra o Jorge Wilstermann, o Palmeiras teve uma renda de R$ 2.565.095,57, ou seja, pouco menos de R$ 350 mil de diferença. Em contrapartida, as arquibancadas receberam 38.419 pessoas, contra as 30.456 da partida de 2018.

Em 2017, os ingressos eram vendidos em uma faixa de preço entre R$ 90 e R$ 160. Na terça, o tíquete mais barato saía por R$ 180, enquanto que o mais caro chegava a R$ 400.

A política de preços, aliás, será mantida para a próxima partida do Palmeiras na Libertadores. O time já divulgou que a bilheteria será aberta com a mesma tabela para o jogo de quarta-feira, contra o Boca Juniors, pela 3ª rodada da fase de grupos.

Na comparação apenas com este ano, o Palmeiras teve a sua maior arrecadação, superando o jogo contra o Santos pela primeira fase do Paulistão, quando a renda com bilhetes chegou a R$ 2.821.680. Em termos de ocupação de estádio, no entanto, o jogo contra o Alianza Lima foi apenas o quarto do ano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos