Jair destaca Santos "copeiro" na Argentina, mas promete time ousado na Vila

Do UOL, em Santos (SP)

  • Javier Brusco/AP

    Técnico admite que Santos precisou jogar em transição para vencer o Estudiantes

    Técnico admite que Santos precisou jogar em transição para vencer o Estudiantes

O técnico Jair Ventura destacou o estilo "copeiro" do Santos, apesar de o time contar com muitos jovens, na vitória contra o Estudiantes por 1 a 0, nesta quinta-feira, em Quilmes, na Argentina, válida pela terceira rodada da fase de grupos. O treinador alega que sua equipe soube abrir mão de jogar ofensivamente e atuou em transição (contra-ataques) e, por isso, garantiu os três pontos.

"Foi um jogo muito difícil, joguei aqui no ano passado e foi muito complicado. Acho que o Santos foi um time copeiro hoje. Se fala tanto na Libertadores de você ser competitivo, de brigar, de lutar, saber jogar o jogo e principalmente por conta do estádio, um pouco menor, um gramado não regular para ter um jogo apoiado. O Santos lutou, competiu e conseguimos uma bela vitória, vitória essa importante que nos dá a liderança do grupo. Hoje a grande lição é que o Santos conseguiu ser um time copeiro. Nada impede do Santos ser um time jovem, leve, que jogue com jogadores para frente, mas que saiba jogar com competividade, com marcação, um jogo coletivo. O Santos fez uma grande partida nesse aspecto e está de parabéns", afirmou Jair Ventura.

"Tivemos dificuldade de fazer o nosso jogo apoiado, de toques, analisamos o Estudiantes, o Otero e o Melano marcam muito forte esta saída, eles pressionam. Foi uma estratégia dentro da partida. Não jogamos em uma nota só, se tivermos que jogar de outra maneira tentamos adaptar. Quando tem que propor, nós jogamos como vencemos o Palmeiras. E hoje mostrou ser copeiro, também, Esta versatilidade é importante. Agradecer os jogadores pela entrega, saíram exaustos do jogo. Por conta dessa versatilidade e entrega conseguimos a vitória", completou.

Jair Ventura avisou que o estilo "copeiro" não deve ser visto no duelo de volta contra o Estudiantes, na Vila Belmiro, no próximo dia 24, válido pela quarta rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores. O treinador santista prometeu que, atuando em casa, a equipe santista demonstrará seu DNA ofensivo.

"Cada jogo é uma história, a estratégia será totalmente diferente. Jogando a favor da nossa torcida, no nosso estádio que conhecemos, vamos propor o jogo, vamos o corer o risco da transição. Acho que levamos vantagem pelo estado do gramado, vamos jogar o nosso jogo. O Santos mostrou que pode jogar de outra maneira dependendo da circunstância. Esperamos que dentro da nossa estratégia, que lógico que vai ser mudada, consigamos outra vitória e a liderança do grupo para nos aproximarmos da classificação", explicou Jair.

"É a nossa segunda vitória consecutiva, as duas jogando fora. É importante, pois estamos sendo sempre cobrado de resultados, por um número maior de percentual do grupo. A competitividade do Santos foi muito boa, mostramos nossa versatilidade. A equipe está de parabéns, que possamos fazer uma boa  partida em casa, também", disse.

Em conversa com a reportagem do UOL Esporte na semana passada, Jair Ventura fez questão de dizer que o Santos não joga em transição (contra-ataque), como ele costumava montar o Botafogo nos últimos anos. O treinador utiliza o termo "apoiado" para explicar que a equipe santista gosta de sair jogando e atuar no campo do adversário. No entanto, ele reconheceu que teve que atuar em transição contra o Estudiantes nesta quinta-feira.

Com a vitória, o Santos assumiu a liderança de seu grupo na competição continental, com seis pontos. Antes de voltar a encarar o Estudiantes na Libertadores, a equipe santista estreia no Campeonato Brasileiro, diante do Ceará, no dia 14, na Vila Belmiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos