Corinthians reencontra argentino campeão mundial que reclamou de Tite

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Jefferson Bernardes/UOL

    Martínez cobrou uma vaga entre os 11 pela imprensa; Tite e companhia não gostaram

    Martínez cobrou uma vaga entre os 11 pela imprensa; Tite e companhia não gostaram

Há um campeão mundial pelo Corinthians do outro lado do campo nesta quarta-feira, dia em que o atual vencedor do Brasileirão encara o Independiente, em Avellaneda, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Reserva no atual campeão da Sul-Americana, Juan Manuel Martínez passou pela equipe alvinegra e alcançou o topo sob o comando de Tite, mas saiu meses depois sem deixar saudades.

Atacante técnico, Martínez desembarcou no Corinthians após a conquista da Libertadores para fazer parceria a um recém-chegado Paolo Guerrero. Entretanto, ao contrário do peruano, que se firmou e virou ídolo, o argentino ocupou mais as manchetes por protestar contra Tite do que pelo futebol jogado. As reclamações iam desde o posicionamento para as oportunidades restritas no time então campeão da América do Sul. Foram dois gols em 19 partidas.

Embora titular em 11 dos 19 jogos em que atuou com a camisa alvinegra, Martinez não se satisfez, e fez questão de demonstrar o incômodo publicamente. Declarações nas quais o atleta cobrou uma posição fixa de titular irritaram na época a comissão técnica de Tite e abreviaram a passagem do argentino pelo clube alvinegro. Dos três anos de contrato, apenas seis meses se cumpriram.

Em novembro de 2012, antes mesmo do embarque corintiano para o Mundial, o argentino disse que iria rever a permanência no Corinthians caso não se firmasse como titular. O discurso polêmico durante o Brasileirão resultou em uma reunião do atleta com Tite, com Martínez recuando e pedindo desculpas.

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians/site oficial do Corinthians
Martínez (esq) e Guerrero chegaram juntos ao Corinthians; peruano se destacou

O incômodo de Tite e comissão com Martínez se tornou público após a conquista contra o Chelsea no Japão; o argentino atuou nos últimos 5min do jogo contra os ingleses. Até então assunto velado e tratado nos bastidores, a diretoria se mostrou incomodada por intermédio do então diretor Roberto de Andrade, que viria a ser presidente corintiano entre 2015 e 2018.

"O Martinez quer ser titular pelo microfone das rádios, mas não vai ser. Se ele não ganhar a posição no campo, não vai ser. Se alguém quiser levá-lo, não vamos segurar ninguém. É só pagar a parte dos direitos que temos", declarou Roberto de Andrade, em entrevista à Rádio Globo.

As palavras de Andrade se tornaram verdade em janeiro de 2013. O Boca Juniors procurou o Corinthians para contratar o jogador, e o clube alvinegro não se opôs – ainda mais depois das chegadas de Alexandre Pato e Renato Augusto, badalados reforços pós-conquista do Mundial. A venda foi orçada em R$ 6 milhões e serviu para reforçar minimamente o caixa corintiano.

Martínez permaneceu dois anos no Boca Juniors. Após atuar pelo clube mais popular da Argentina, o atacante jogou por Real Salt Lake (Estados Unidos) e Vélez Sarsfield (Argentina), antes de chegar ao Independiente para reencontrar (mesmo que do banco) o Corinthians nesta quarta-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos