Cruzeiro empata com Universidad de Chile e se complica na Libertadores

Do UOL, em Belo Horizonte

  • AP Photo/Luis Hidalgo

    O zagueiro Leo disputa a bola no alto com Pinilla no jogo entre Universidad de Chile e Cruzeiro

    O zagueiro Leo disputa a bola no alto com Pinilla no jogo entre Universidad de Chile e Cruzeiro

O Cruzeiro não saiu de empate por 0 a 0 com a Universidad de Chile na noite desta quinta-feira (19), pela terceira rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores da América, no estádio Nacional, em Santiago, no Chile.

Assista aos melhores momentos aqui.

Com o resultado, a Universidad de Chile chega a cinco pontos conquistados e permanece na segunda colocação, com dois a menos que o líder Racing, enquanto a Raposa tem dois e está na terceira colocação. O Vasco é o último da chave, com um.

O melhor: Arrascaeta joga no ataque e vai bem

O uruguaio não foi o melhor em campo por marcar gols, mas, sim, por criar as principais jogadas do Cruzeiro na partida. Ele mandou uma bola na trave e, por pouco, não balançou a rede de Johnny Herrera. O camisa 10 ainda ficou ao lado de Thiago Neves na marcação para evitar a saída de jogo do mandante no confronto válido pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

O pior: Rafinha amplia jejum pelo Cruzeiro

Ele sofreu queda vertiginosa de produção e o empate sem gols com a Universidad de Chile é apenas uma evidência do mau momento. Rafinha tem encontrado dificuldades para criar jogadas e também fazer gols com as cores do Cruzeiro. O meia-atacante não balança as redes adversárias há mais de dois meses, mas segue prestigiado por Mano Menezes. O curioso é que, nesta quinta-feira (19), ele foi o pior em campo. O seu último gol pelo time foi em 17 de fevereiro, no triunfo por 1 a 0 sobre o Villa Nova, pelo Campeonato Mineiro. Ele fez outros quatro gols no ano, são cinco ao todo.

Lucas Silva faz 5º jogo como titular e manda bola na trave

Ele deixará o Cruzeiro ao fim do contrato de empréstimo, em 30 de junho, mas ainda atua na equipe de Mano Menezes. Nesta quinta-feira (19), ele foi escalado como titular pela quinta vez na temporada. O curioso é que ele não entrava em campo há quase um mês. Seu último jogo foi contra o Tupi, em 21 de março passado, pelo Mineiro. Antes do jogo no Chile, o meio-campista que pertence ao Real Madrid, da Espanha, havia atuado entre os prediletos da comissão técnica nos duelos contra Patrocinense, URT, Boa Esporte e Caldense. Foram sete duelos em 20 possíveis no ano. O curioso é que, no primeiro tempo, o camisa 16 teve a melhor chance de marcar um gol. O volante acertou o travessão de Johnny Herrera.

Thiago Neves e Arrascaeta são referências em esquema

Mano Menezes optou pela manutenção da formação sem um centroavante fixo. Com as ausências de Fred e Raniel, o técnico tem apenas Sassá para a posição. Entretanto, o treinador preferiu usar um esquema com Thiago Neves e De Arrascaeta no ataque. A dupla se destacou pela movimentação e pela marcação forte sobre os homens de defesa da Universidad de Chile. A dupla apertou a saída de bola e impediu que o rival tivesse espaço na criação de jogadas.

Sassá entra faltando 15 minutos e muda jogo do Cruzeiro

Sassá foi acionado pelo técnico Mano Menezes a 15 minutos do fim da partida e mudou a forma de atuar do Cruzeiro. Por mais que entrasse na vaga de Arrascaeta, o melhor em campo, o centroavante fez com que o Cruzeiro tivesse mais presença de área e criasse boas chances de marcar. O lado bom de sua presença em campo foi a manutenção dos homens de defesa na marcação.

Cruzeiro usa calção da temporada passada

O Cruzeiro utilizou um uniforme considerado defasado no jogo da terceira rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores. O calção vestido pelos atletas era o da temporada 2017. É possível perceber porque a vestimenta tem um triângulo azul nas laterais, enquanto o calção branco de 2018 possui uma linha fina na mesma cor. Por outro lado, o time usou pela segunda vez seguida a camisa assinada pela Umbro em homenagem à Islândia, classificada para a sua primeira Copa do Mundo em 2018.

Após confusão, Beausejour vê jogo de camarote

Expulso no revés para o Colo-Colo por 3 a 1, pelo Campeonato Chileno, Beausejou assistiu ao jogo válido pela terceira rodada do Grupo 5 da Libertadores de um dos camarotes do Estádio Nacional Julio Martínez, em Santiago, no Chile. Ele teria se desentendido com Mauricio Pinilla no duelo ocorrido no fim de semana e acabou afastado pela comissão técnica.

Estádio homenageia vítimas de Pinochet

Fernando Narazaki/UOL Esporte
Parte do estádio Nacional é fechado em homenagem às vítimas de Pinochet

As vítimas do ditador Augusto Pinochet estão eternizadas em um cartão postal de Santiago. Um dos setores do Estádio Nacional Julio Martínez homenageia presos pelo líder político do país entre as décadas de 1970 e 1990. A região norte das arquibancadas permanece isolada, sem a presença de público, como uma forma de lembrar que o local foi usado para torturar inocentes durante a ditadura do militar chileno. O lugar ainda conta com a seguinte frase: "um povo sem memória é um povo sem futuro".

Ficha técnica
Universidad de Chile x Cruzeiro

Motivo: 3ª rodada do Grupo 5 da Libertadores
Local: Estádio Nacional Julio Martínez, em Santiago (CHI)
Data: 19 de abril de 2018 (quinta-feira)
Horário: às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Víctor Carrillo (PER)
Assistentes: Jonny Bossio (PER) e Raul Lopez Cruz (PER)

Cartão amarelo: Reyes, Vilches, Araos (Universidad de Chile); Lucas Silva, Dedé (Cruzeiro)

Universidad de Chile
Johnny Herrera; Vilches, Rodrigo Echeverría, Contreras (Guerra); Matías Rodríguez (Schultz), Reyes, David Pizarro e Monzón; Araos, Yefferson Soteldo e Mauricio Pinilla.
Técnico: Ángel Hoyos.

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Ariel Cabral), Mancuello (Robinho) e Thiago Neves; Rafinha e Arrascaeta (Sassá).
Técnico: Mano Menezes. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos