Psicólogo e moral de Jair "ressuscitam" Copete no Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Guilherme Dionízio/Código19/Estadão Conteúdo

    Copete foi responsável por assistência de gol de Gabigol na vitória contra Estudiantes

    Copete foi responsável por assistência de gol de Gabigol na vitória contra Estudiantes

O atacante Jonathan Copete foi a grande surpresa na escalação inicial do Santos na vitória contra o Estudiantes por 2 a 0 nesta terça-feira (24), na Vila Belmiro, em jogo válido pela quarta rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores da América.

Sem jogar desde 11 de março por deficiência técnica, o colombiano correspondeu contra os argentinos. Além da dedicação de sempre na marcação, Copete foi o responsável por uma bela assistência para o gol de Gabigol. Antes disso, ele quase marcou o dele, mas a bola acertou a trave do goleiro.

O UOL Esporte apurou os motivos que "ressuscitaram" o colombiano: psicólogo e o apoio do técnico Jair Ventura. Copete sempre passou por ajuda profissional, pois é bastante introvertido - ele quase não fez amizades no clube e na cidade. Na visão dos psicólogos, a timidez do jogador atrapalha o seu desempenho em campo.

Titular absoluto do time em dez jogos no início do ano, Copete ficou fora de sete partidas do Santos. Neste período, chegou a treinar com o terceiro grupo, fazendo apenas trabalhos físicos com bola. Há duas semanas, Jair Ventura voltou a relacionar o colombiano no grupo de 20 atletas que separa para realizar trabalhos táticos.

Copete era utilizado no ataque e até na lateral-esquerda, quando Dodô não podia treinar. Dedicado, principalmente na marcação, o colombiano voltou a cair nas graças do treinador. Por conta disso, Jair Ventura vetou sua saída do clube após o jogador receber propostas. A mais recente do Vitória, da Bahia.

"Se você seguir a onda que vem acontecendo com os jogadores em má fase, você vai acabar com o seu elenco, vai ficar sem jogadores. E a parte do treinador é recuperar. Eu disse para não liberar o atleta porque acreditava que ia recuperar, como recuperei", afirmou Jair Ventura após a vitória contra os argentinos.

"Chamei para gente, conversamos nos treinos para recuperar não só dentro de campo, como fora. Às vezes criticamos as pessoas: 'não tirou o Gabriel, não tirou o Sasha?'. Antes de falar que está certo ou errado tem que ver se foi por ordem física, tática... É mais fácil perguntar do que pré-julgar. Julgaram que o Copete não servia para nada e ele arrebentou com o jogo", completou.

Vale ressaltar que Copete só atuou porque pois Eduardo Sasha e Bruno Henrique estão lesionados, e Arthur Gomes, apesar de ficar no banco de reservas, não está 100% por conta de uma entorse no joelho. No entanto, o colombiano venceu uma concorrência para ser escalado: Vitor Bueno, jogador que é considerado meia aberto pela direita por Jair Ventura.

A diretoria santista também acredita em Copete. A cúpula alvinegra entende que pode negociar o colombiano por cerca de 5 milhões de euros (R$ 21 milhões). Eles alegam que o presidente Modesto Roma recebeu uma proposta de 7 milhões de euros (R$ 29 milhões), mas a recusou na temporada passada.

Vale lembrar que Copete custou aos cofres do Santos cerca de R$ 5 milhões. Ele foi contratado junto ao Atlético Nacional em 2016 e assinou contrato com o clube paulista até 2020.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos