Fla empata com Santa Fe e volta a viver ameaça de queda na Libertadores

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • REUTERS/Jaime Saldarriag

    Vinicius Júnior tentou, mas não teve sucesso com o Flamengo na Colômbia

    Vinicius Júnior tentou, mas não teve sucesso com o Flamengo na Colômbia

O cenário segue complicado para o Flamengo. De mãos dadas com o fantasma da eliminação precoce na Copa Libertadores - rotina nas últimas participações -, o time teve mais uma atuação ruim e apenas empatou com o Santa Fe-COL por 0 a 0, nesta quarta-feira (25), fora de casa. Henrique Dourado fez um pênalti ignorado pela arbitragem. O uruguaio Daniel Fedorczuk terminou o jogo em um roubada de bola que resultou em gol de Geuvânio. O final da partida foi marcado pela revolta dos jogadores brasileiros. Assista aos melhores momentos da partida.

Com apenas seis pontos no Grupo 4, o Rubro-negro vive a ameaça da queda precoce na principal competição do continente. Os cariocas têm a obrigação de vencer o Emelec-EQU, 16 de maio, no Maracanã. Se o River Plate-ARG bater os equatorianos e não for derrotado pelo Santa Fe na sequência, brasileiros e argentinos se classificarão com uma rodada de antecedência. Mas, caso os resultados não ajudem, o Flamengo precisará somar pontos na última rodada, diante dos argentinos, em Buenos Aires, para evitar a repetição do filme de 2012, 2014 e 2017.

Jogadores do Flamengo não param em pé

Em um primeiro tempo de poucas emoções, o destaque envolveu a dificuldade dos jogadores do Flamengo de ficarem em pé. Eles escorregaram com frequência no gramado do El Campín. O campo apresentou boa qualidade, mas as travas de borracha das chuteiras dos brasileiros não deram conta. Algumas jogadas foram desperdiçadas por conta disso.

Pênalti ignorado e final polêmico

Aos 33min, o árbitro uruguaio Daniel Fedorczuk ignorou pênalti claro para o Santa Fe. Depois de jogada na área, o atacante Henrique Dourado tocou com o braço na bola. A torcida reclamou, os jogadores foram mais tímidos, mas o jogo seguiu para a sorte do Rubro-negro. No final, aos 50min do segundo tempo, Geuvânio roubou a bola e marcou. O juiz, no entanto, apitou o encerramento da partida antes, o que revoltou os cariocas e foi alvo de muita discussão no gramado.

Santa Fe é melhor; Fla sofre sem último passe

AP Photo/Fernando Vergara
Apesar de um primeiro tempo sem chances concretas de gol, o Santa Fe se aproximou mais de abrir o placar e fez valer o fator casa nas falhas de cobertura do sistema defensivo do Flamengo, principalmente em relação aos laterais. Já os cariocas sofreram demais sem o último passe. Diego não funcionou, assim como Lucas Paquetá. Vinicius Júnior foi quem mais buscou o jogo pela ponta esquerda. O camisa 20, no entanto, pouco ofereceu perigo.

Flamengo piora no segundo tempo

Se a atuação na primeira etapa já não foi das melhores, a performance do Rubro-negro no segundo tempo esteve ainda pior. O Flamengo não teve aproximação entre os setores, mostrou total falta de planejamento tático e ainda se mostrou satisfeito com o empate em diversos momentos. A impressão era a de que um gol só sairia em caso de falhas do Santa Fe.

SANTA FE-COL 0 X 0 FLAMENGO

Local: El Campín, Bogotá (COL)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Auxiliares: Richard Trinidad (URU) e Miguel Nievas (URU)
Cartões amarelos: Gordillo e Arboleda (Santa Fe-COL); Henrique Dourado, Diego Alves e Diego (Flamengo)

Santa Fe-COL
Zapata; Arboleda, Javier López, Tesillo e Gil; Perlaza, Gordillo e Vargas; Anderson Plata, Pajoy (Roa), Morelo e Plata
Técnico: Agustín Julio Castro

Flamengo
Diego Alves; Rodinei, Juan, Réver e Renê; Cuellár, Willian Arão, Lucas Paquetá, Diego (Jonas) e Vinicius Júnior (Marlos Moreno); Henrique Dourado (Geuvânio)
Técnico: Maurício Barbieri

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos