Topo

Futebol


Santos contrata advogado que salvou Flu de queda para defesa na Conmebol

Armando Paiva/Divulgação
Imagem: Armando Paiva/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2018-08-24T14:51:12

24/08/2018 14h51

O Santos acionou um advogado famoso por defender clubes em casos envolvendo escalações irregulares. Depois de 18 anos trabalhando na função jurídica no Fluminense, Mário Bittencourt defenderá o time paulista na Conmebol contra uma possível punição na Libertadores.

A Conmebol abriu uma investigação sobre uma suposta escalação irregular de Carlos Sánchez, na partida entre Santos e Independiente, na última terça-feira (21). O jogador uruguaio estaria suspenso por causa de um cartão vermelho recebido na Copa Sul-Americana de 2015, quando ainda jogava pelo River Plate.

Bittencourt ficou famoso em 2013, quando defendeu o Fluminense no polêmico "Caso Héverton". Na ocasião, a Portuguesa escalou o meia de maneira irregular e o Flamengo escalou André Santos - ambos estavam suspensos. Os dois clubes foram punidos com a perda de quatro pontos e o Fluminense se livrou do rebaixamento - o time paulista caiu em seu lugar.

O advogado também foi acionado em outro caso envolvendo escalação irregular por um time brasileiro. Em 2017, a Chapecoense enfrentou o Lanús, pela Libertadores, com o zagueiro Luiz Otávio em campo. O jogador também estava suspenso.

A confusão aconteceu minutos antes da partida. Luiz Otávio foi expulso em jogo contra o Nacional pela Libertadores, e cumpriu a suspensão automática no jogo contra o Atlético Nacional pela Recopa Sul-Americana. Porém, minutos antes do jogo contra o Lanús, a Chape foi informada pela Conmebol que o zagueiro havia sido punido com três jogos de suspensão. Mesmo assim, bancou a escalação do atleta.

Dessa vez, contudo, Bittencourt não conseguiu reverter o quadro. O resultado foi revertido para derrota da Chapecoense por 3 a 0 e o time catarinense acabou eliminada ainda na fase de grupos da competição.

Advogado tentou ser presidente do Fluminense

Mário Bittencourt foi candidato à presidência do Fluminense nas eleições de 2016. Depois de 18 anos atuando como advogado do clube, ele se afastou do cargo para tentar concorrer o posto. Na ocasião, chegou a prometer o retorno do atacante Fred caso fosse eleito.

Bittencourt perdeu a eleição para Pedro Abad. O atual presidente do Fluminense teve 2.134 votos, contra 1.442 de Bittencourt e 651 de Celso Barros.

Mais Futebol