River vira sobre o Grêmio com pênalti marcado por VAR e vai à final

Do UOL, em São Paulo

  • Antonio Lacerda/EFE

O sonho do tetracampeonato foi adiado pelo VAR na Arena do Grêmio. Nesta terça-feira (30), o River Plate conseguiu reverter vantagem em Porto Alegre, venceu por 2 a 1 e acabou eliminando o time tricolor na semifinal da Copa Libertadores da América. Leonardo Gomes abriu o placar, mas Borré empatou na reta final e Pity Martínez fez de pênalti após a arbitragem ter auxílio do vídeo.

Assista aos gols e melhores momentos de Grêmio 1 x 2 River Plate

Atual campeão, o Grêmio vê seu reinado terminar no próximo dia 28, data da finalíssima da Libertadores. Até lá, tem no Campeonato Brasileiro a chance de confirmar vaga na próxima edição do torneio. Atualmente no quinto lugar, o time tricolor encara o Atlético-MG em duelo direto no sábado (3). Já o River Plate aguarda o duelo entre Palmeiras e Boca Juniors, a partir das 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira (31), para conhecer seu adversário na decisão.

Quem foi mal: Bressan é expulso em 15 minutos

O zagueiro perdeu disputa com Paulo Miranda e começou na reserva, mas entrou na reta final após o titular sentir cãibras. No primeiro lance, recebeu cartão amarelo por se enroscar com Pinola em uma jogada aérea do ataque do River. Minutos depois, aos 42, saiu para dar combate de braços abertos e desviou chute de Scocco com a mão. Com o segundo amarelo, foi expulso. Após longa consulta ao VAR, o árbitro Andrés Cunha autorizou a cobrança que daria o segundo gol ao time argentino.

'Risco calculado' pune o Grêmio

Lucas Uebel/Getty Images
A exemplo do jogo de ida, o time de Renato Gaúcho sofreu bastante com o volume de jogo do River. Foram trinta minutos de total inoperância no ataque, dependente de chutões e com jogadores muito distantes entre si. Quando conseguiu agilizar contra-ataques, o Grêmio arranjou um escanteio e abriu o placar em chute desviado de Leonardo Gomes. A partir daí voltou a se fechar, mas menos intimidado. Passou a segurar um pouco mais a bola, esfriando a empolgação argentina e defendendo por menos tempo. Acontece que o River achou o empate e, depois, um pênalti que o salvou.

River domina e machuca no final

Muito mais agressivo, o time argentino tomou o protagonismo do jogo e sufocou o Grêmio no primeiro tempo. Pratto perdeu chance na cara de Grohe, Ponzio obrigou Grohe a trabalhar, e Palacios acertou a lateral da rede — tudo isso em menos de 15 minutos. Sobrou pressão, mas faltou o gol. O River foi quem teve a atitude na partida inteira, mas caiu de produção à medida que o time brasileiro se adaptou melhor à vantagem que defendia. O gol argentino deu emoção à reta final, e o pênalti marcado com auxílio do VAR decidiu o finalista.

Everton não mata a semifinal

O Cebolhinha só entrou em campo no segundo tempo, voltando ao time após 22 dias de molho, mas ainda assim logo entregou o que dele se espera. Em duas arrancadas consecutivas, rabiscando entre os marcadores, deu o tom do que seria o Grêmio a partir daquele momento: com vantagem de dois gols no confronto, o time montou armadilha para o River e deu seguidas estocadas em velocidade. Em uma delas, Everton partiu livre, mas desperdiçou chance de fazer o 2 a 0 estando de frente para o goleiro. O erro custou caro.

VAR decide o finalista

reprodução/SporTV
O jogo parecia decidido na reta final, mas o empate de Borré deu muita gana ao River Plate. Eis que, em um chute pouco perigoso de Scocco, a bola desviou no braço de Bressan e rendeu pênalti. A princípio o árbitro não viu a infração, mas foi avisado pelo árbitro assistente de vídeo, reviu o lance na TV à beira do campo e decidiu pela penalidade máxima.

Suspenso, Gallardo usa rádio e vai ao vestiário

reprodução/SporTV
Suspenso pela Conmebol, Marcelo Gallardo não poderia influenciar a equipe do River Plate de qualquer maneira durante a semifinal, mas a punição não foi exatamente respeitada pelo técnico. Durante o primeiro tempo, o auxiliar Matías  Biscay foi flagrado comunicando-se com alguém via rádio; no intervalo, Gallardo lançou mão de um disfarce para descer ao vestiário — onde não poderia estar.

Ficha Técnica

Grêmio 1 x 2 River Plate

Data: 30 de outubro de 2018
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre-RS
Hora: 21h45 (de Brasília)
Público: 49.893 pagantes (total de 53.571)
Renda: R$ 4.477.119,50
Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)
Assistentes: Nicolas Taran e Richard Trinidad (ambos do Uruguai)
Cartões Amarelos: Paulo Miranda, Bruno Cortez, Bressan, Cícero (Grêmio); Enzo Pérez, Pinola (River Plate)
Cartão Vermelho: Bressan

Gols: Leonardo Gomes, aos 35 minutos do primeiro tempo; Borré, aos 36', e Martínez aos 50 minutos do segundo tempo.

Grêmio: Marcelo Grohe; Leonardo Gomes, Paulo Miranda (Bressan), Geromel e Bruno Cortez; Michel, Maicon (Everton), Ramiro, Cícero e Alisson; Jael (Thaciano). Treinador: Renato Gaúcho.

River Plate: Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Ponzio (Enzo Pérez), Fernández (Pity Martínez), Palacios e Quintero (Scocco); Borré e Lucas Pratto. Treinador: Marcelo Gallardo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos