UOL Esporte Liga dos Campeões
 
Arte UOL

Brasileiros brilham na França e ajudam seus times a disputarem a badalada taça

18/03/2010 - 07h03

França supera Espanha e Itália e aparece como força nas quartas da Liga dos Campeões

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Muitas vezes renegado, considerado ‘menos nobre’ e sem grandes estrelas, o futebol francês quer provar que não se destaca apenas na Copa do Mundo. Com dois times nas quartas de final na Liga dos Campeões, o país vem surpreendendo e superou pela primeira vez em seis anos grandes potências mundiais como Espanha, Itália e Alemanha.

A FRANÇA NAS QUARTAS

ANO TIME ONDE CHEGOU
92/93 Olympique Campeão
93/94 Monaco Semifinal
94/95 PSG Semifinal
95/96 Nantes Semifinal
96/97 Auxerre Quartas
97/98 Monaco Semifinal
98/99 Nenhum  
99/00 Nenhum  
00/01 Nenhum  
01/02 Nenhum  
02/03 Nenhum  
03/04 Lyon e Monaco Quartas e vice
04/05 Lyon Quartas
05/06 Lyon Quartas
06/07 Nenhum  
07/08 Nenhum  
08/09 Nenhum  
09/10 Lyon e Bordeaux Indefinido

O feito não se repete desde a temporada 2003/2004 quando Lyon e Monaco estiveram em par de igualdade com Espanha (La Coruña, Real Madrid), Inglaterra (Arsenal e Chelsea) e à frente até da Itália, representada apenas pelo Milan. Naquele ano, o time do Principado chamou a atenção ao eliminar Real Madrid e Chelsea e só caiu na final diante do Porto.

A ascensão se mostrou fogo de palha, mesmo com a chegada da França à final da Copa do Mundo em 2006. Nas duas temporadas seguintes, o Lyon parou nas quartas e passou a ver as grandes forças dominarem.

Desde 2006/2007, a Inglaterra é a que mais têm times entre os oito melhores (pelo menos três) e na última década levou a vaga no Mundial de Clubes da Fifa com os títulos do Liverpool (04/05) e Manchester United (07/08).

Se não é soberana na quantidade, a Espanha é a mais eficiente. Considerando a época em que o torneio passou a se chamar Liga dos Campeões da Europa, é o país que mais conquistou títulos: quatro no total, um a mais que a Itália.

Mas este ano as chances de surpresas são maiores, mesmo com Lyon e Bordeaux sendo vistos como azarões diante dos favoritos Manchester United, Arsenal, Barcelona, Bayern de Munique e Inter de Milão. O único mais modesto que se classificou foi o CSKA Moscou.

Os franceses reservam suas armas, amparados pelos brasileiros que ainda sonham em levantar a taça mais cobiçada da Europa. No lado do Lyon, além dos zagueiros Cris e Anderson Cléber, e do meia Ederson, Michel Bastos, com boas chances de ir à Copa do Mundo, representa a renovação de um time que tenta viver novamente a era ‘bicho-papão’.

O atual campeão francês Bordeaux apostou na continuidade. Prova disso é o tempo que o zagueiro Henrique, o volante Fernando, o meia Wendell e o atacante Jussiê estão no clube.

E para chegar ao auge na Europa, eles se apegam a um feito conquistado por um rival ainda na primeira edição da Liga dos Campeões, em 92/93, quando a competição deixou de ser a Taça dos Campeões Europeus. Ao superar o Milan na final, no estádio Olímpico de Munique, o Olympique de Marselha conquistou o único título para a França.

Mas o episódio ficou marcado por uma polêmica. O Olympique foi impedido de participar no ano seguinte devido a um caso de corrupção na fase final do Campeonato Francês, mas seu título da Liga foi mantido. O clube também não pôde disputar o Mundial Interclubes contra o São Paulo, no Japão.

MESSI E ROONEY TENTAM DESBANCAR CRISTIANO RONALDO NA ARTILHARIA

LIONEL MESSI

Time: Barcelona
Campeonato Espanhol: 22 gols
Liga dos Campeões: 4 gols
WAYNE ROONEY

Time: Manchester United
Campeonato Inglês: 25 gols
Liga dos Campeões: 4 gols

Se os franceses aparecem como azarões, duas estrelas querem comprovar sua soberania. Wayne Rooney, do Manchester United, e Lionel Messi, do Barcelona, roubaram a cena nas oitavas de final e prometem acirrar a disputa pela artilharia, que ainda pertence a Cristiano Ronaldo, com sete gols, eliminado nas oitavas junto com o Real Madrid.

Nos campeonatos nacionais, eles já são os donos. Messi soma 22 gols pelo Espanhol, três a mais que Gonzalo Hinguaín, do Real. Rooney tem 25, quatro à frente de Didier Drogba, do Chelsea. Mas é na Liga que eles travam um duelo direto.

O argentino Messi já havia sido o maior goleador da Liga passada e com quatro gols quer manter a escrita. Confirmando a ótima fase, o camisa 10 marcou duas vezes na vitória por 4 a 0 sobre o Stuttgart que garantiu a classificação do time catalão para as quartas, após o empate por 1 a 1 no primeiro jogo.

Já Rooney foi ainda mais decisivo para o Manchester. No primeiro duelo contra o Milan fez dois gols na vitória por 3 a 2 sobre o Milan. Na volta, ele deu show com mais dois tentos no triunfo humilhante por 4 a 0 sobre a equipe de Leonardo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host