UOL Esporte Liga dos Campeões
 
31/03/2010 - 18h53

Após massacre, Guardiola fala em melhor 1º tempo desde que chegou ao Barça

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Apesar do resultado de 2 a 2, o que se viu no Emirates Stadium foi um verdadeiro "massacre" do Barcelona diante do Arsenal na maior parte do jogo desta quarta-feira, pela Liga dos Campeões. Tanto que é a apresentação dos catalães, especialmente na primeira etapa, fez com que o próprio treinador Josep Guardiola falasse em "melhor primeiro tempo" apresentado por seus jogadores desde sua chegada à equipe.

"Os primeiros 45 minutos foram os melhores que o meu time já jogou", destacou Josep Guardiola. "No último ano, ganhamos todos os campeonatos que disputamos, mas nunca jogamos fora de casa na Champions League dessa maneira", comemorou o treinador. Busquets seguiu o mesmo raciocínio de seu comandante. “Não existe partida fácil. Foi o melhor primeiro tempo da temporada, e no segundo também tivemos bons momentos. Creio que todos fomos bem”, disse.

Apesar do empate, o jogador se disse satisfeito com o placar, tendo em vista o adversário enfrentado. “Analisando a partida que fizemos, com as oportunidades que criamos, o empate foi pouco. Porém, é um bom resultado porque jogamos no campo adversário diante de uma das melhores equipes da Liga”, afirmou. Depois, pediu o apoio da torcida catalã para a partida de volta, no Camp Nou. “Espero que a torcida nos apóie e nos ajude a seguir em frente”, completou.

Do outro lado, o técnico dos Gunners, Arsène Wenger, admitiu a superioridade do time espanhol, mas preferiu valorizar a forma com que seus comandados conseguiram suportar a pressão da equipe de Josep Guardiola. “Conseguimos resistir [à pressão] e seguimos no jogo. Eles criaram ocasiões de gol, mas nós também criamos, e perdemos algumas inacreditáveis”, afirmou Wenger.

O técnico do Arsenal ressaltou a qualidade da equipe do Barcelona, mas afirmou que os Gunners poderiam ter balançado as redes mais vezes na partida, apesar da pressão rival. “Não vou negar que jogamos com uma grande equipe, mas perdemos dois gols que não podemos perder. Não consigo acreditar nas chances que desperdiçamos”, lamentou.

Por fim, Wenger elogiou a postura de sua equipe nesta quarta-feira, mesmo após a pressão sofrida para o Barcelona, e demonstrou confiança na classificação. "Todo time foi incrível nesta noite, pois conseguiram pressionar um oponente de classe. Estou convencido de que podemos avançar para as semifinais", finalizou.

Tendo substituído Gallas ainda no primeiro tempo, o brasileiro Denílson comemorou a reação do Arsenal no segundo tempo de jogo e disse que espera que sua equipe repita em casa a atuação que o Barcelona teve perante a sua própria torcida: "Mostramos um bom poder de recuperação e fomos buscar o empate, que deixa a disputa aberta. Sabemos que o segundo jogo será dificílimo, mas temos que procurar jogar da maneira que eles jogaram aqui, tocando a bola, jogando simples e mantendo a posse de bola”, finalizou o ex-volante do São Paulo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host