UOL Esporte Liga dos Campeões
 
AP Photo/Tom Hevezi

Fabregas marca, de pênalti, o gol que assegurou o empate do Arsenal com o Barça

31/03/2010 - 17h37

Barça passeia, abre 2-0, mas cede empate ao Arsenal e se vê em risco na Liga

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Arsenal e Barcelona fizeram nesta quarta-feira talvez o jogo mais aguardado da rodada de ida das quartas de final da Liga dos Campeões. E emoção foi o que não faltou à partida. Após dominar o confronto durante um tempo e meio, mesmo jogando fora de casa, e ver Ibrahimovic fazer dois gols, a equipe catalã - em um dia de Messi apagado - simplesmente sumiu em campo, cedeu o empate aos anfitriões e saiu do Emirates Stadium com 2 a 2 no marcador e um tremendo sabor de derrota.

IMAGENS DO EMPATE EM LONDRES

  • EFE/GERRY PENNY

    Com Messi em um dia apagado, Ibrahimovic (9) fez os dois gols do Barcelona no Emirates Stadium

  • EFE/GERRY PENNY

    O jovem Walcott entrou no segundo tempo, incendiou o estádio e fez o primeiro gol do Arsenal

  • REUTERS/Eddie Keogh

    No fim, Fabregas, jogando contra seu time de origem, fechou o empate e ressuscitou os Gunners

  • REUTERS/Eddie Keogh

    Desfalques: Puyol (d), expulso, Fabregas e Piqué, punidos com amarelo, estão fora do jogo de volta

  • REUTERS/Eddie Keogh

    Maior artilheiro do Arsenal, Henry, hoje no Barça, foi aplaudido pela torcida inglesa ao entrar no jogo

A sobrevida dos Gunners se deu graças à entrada do jovem Walcott, que incendiou a partida na segunda metade do segundo tempo, e, curiosamente, ao espanhol Fabregas. Formado nas categorias de base do Barcelona, o meia, que hoje é o cérebro do time londrino, marcou o segundo gol do Arsenal e ressuscitou sua equipe nas quartas.

No duelo de volta, agendado para a próxima terça-feira no estádio Camp Nou, quem vencer fica com a vaga nas semifinais. Um empate por 0 a 0 ou 1 a 1 classificará o Barça, atual campeão. Já 3 a 3 ou mais dará a vaga ao Arsenal. Novo empate por 2 a 2 levará o jogo para a prorrogação e, em seguida, para os pênaltis.

O jogo

A partida era no Emirates Stadium, mas quem deu pinta de anfitrião logo de cara foi o Barcelona. Em menos de dois minutos de jogo, a equipe catalã já havia tido três chances claras de gol, com Busquets, Messi e Daniel Alves. Mas foi aí que começou a aparecer um dos nomes do confronto, um espanhol que joga pelo time inglês, Almunia. O goleiro já fez duas boas defesas no início, e seria testado outras inúmeras vezes na primeira metade do duelo.

Com o Arsenal totalmente envolvido, Almunia teve que se virar lá atrás. Os laterais e alas do time inglês não conseguiam segurar as arrancadas de Daniel Alves, Messi e Maxwell, e o Barcelona se mantinha no ataque.

Os ingleses até tentaram equilibrar forças, mas um novo ‘tiroteio’ dos visitantes começou aos 12 minutos. Primeiro, Messi, livre na entrada da área, chutou muito acima do gol de Almunia. Depois, porém, o goleiro foi fuzilado. No 15º minuto da partida, o arqueiro fez nada menos do que três grandes defesas em uma sequência inacreditável do Barcelona, finalizada por Sagna, que tirou de cabeça da área inglesa.

Aos poucos, o Arsenal foi entrando no jogo. O time anfitrião enfim conseguiu conter os avanços velozes do contra-ataque do Barcelona. O problema, porém, foi que o ataque inglês não estava em um bom dia. E tudo piorou aos 27minutos, quando Arshavin, que levou a pior em uma dividida de bola, saiu de campo mancando e teve de ser substituído por Eboué. Mais tarde, seria a vez de outro machucado, Gallas, dar lugar ao brasileiro Denílson.

A única boa chance dos donos da casa no primeiro tempo veio aos 36 minutos, com Bendtner, mas além de parar em Valdés, o atacante dinamarquês já havia sido flagrado em impedimento pelo árbitro Massimo Busacca.

Mas se Almunia foi o grande nome do primeiro tempo, foi dele uma das falhas que resultaram no gol-relâmpago do Barcelona na segunda etapa. Com 20 segundos, o zagueiro Piqué viu Ibrahimovic sozinho na entrada da área e fez um largo lançamento. O zagueiro Vernaelen não acompanhou o sueco, que viu Almunia adiantado e só tocou, encobrindo o goleiro e abrindo o placar no Emirates Stadium.

Desnorteado por levar um gol em menos de um minuto, o Arsenal demorou a se reencontrar em campo. Aos 8minutos, Bendtner, mais uma vez ele, teve grande oportunidade de empatar, mas seu cabeceio parou em uma excelente defesa de Valdes.

Com o jogo um pouco mais trucado no meio-campo, o ritmo voltou a cair, tal como no final do primeiro tempo. E foi aí que Ibra mais uma vez botou fogo em Londres. Em lance semelhante ao do primeiro gol, o sueco recebeu belo lançamento de Xavi, se enfiou no meio da zaga londrina e disparou um chute indefensável, fazendo seu segundo gol na partida e ampliando a vantagem barcelonista.

OPINIÃO DO JUCA

"Um jogo de sonho em Londres. O Barcelona é praticamente semifinalista da Liga dos Campeões."

Mas apesar de parecer entregue no jogo, o Arsenal encontrou um fôlego com a entrada do jovem Walcott no lugar de Sagna. O atacante de 21 anos mostrou seu cartão de visita quando, na segunda vez em que tocava na bola, recebeu bom passe de Bendtner e chutou a gol, superando Valdes e diminuindo para o Arsenal aos 24 minutos.

Walcott não sossegou e fez um inferno na zaga do Barcelona. Logo após fazer seu gol, o atacante fez fila na defesa catalã, conseguiu um cartão amarelo para Piqué (tirando-o do jogo de volta, tal como Fabregas) e uma falta na entrada da área. Na cobrança, porém, Fabregas chutou longe do gol.

Mas o espanhol voltaria a aparecer, agora para mudar definitivamente a cara do jogo. Fabregas recebeu bom passe dentro da área e, na tentativa do chute, foi travado por Puyol. O árbitro Massimo Busacca viu falta, expulsou o zagueiro (tirando-o do jogo de volta) e assinalou o pênalti. Na cobrança, Fabregas converteu, deixou tudo igual no marcador e deu uma sobrevida ao Arsenal para o jogo de volta. Na comemoração do gol, porém, o espanhol voltou a sentir fortes dores no joelho direito, mesmo problema que quase o tirou do jogo, e virou dúvida para o jogo do Arsenal no próximo sábado contra o Wolverhampton pelo Campeonato Inglês.

ARSENAL X BARCELONA

Arsenal
Almunia; Sagna (Walcott), Gallas (Denílson), Vermaelen e Clichy; Fabregas, Song e Diaby; Nasri, Bendtner e Arshavin (Eboué).
Técnico: Arsène Wenger
Barcelona
Valdes; Daniel Alves, Piqué, Puyol e Maxwell; Keita, Busquets e Xavi; Messi (Gabriel Milito) e Pedro; Ibrahimovic (Henry).
Técnico: Josep Guardiola
Data: 31/03/2010 (quarta-feira)
Local: Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)
Árbitro: Massimo Busacca (Suíça)
Auxiliares: Matthias Arnet e Francesco Buragina (ambos da Suíça)
Cartões amarelos: Arshavin, Song, Fabregas e Diaby (Arsenal); Piqué (Barcelona)
Cartão vermelho: Puyol (Barcelona)
Gols: Ibrahimovic, a 1min e aos 14min do segundo tempo; Walcott, aos 24min do segundo tempo, e Fabregas, aos 40min.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host