Topo

Futebol


Torcedores russos fazem canto racista para meia do Manchester City

Do UOL, em São Paulo

23/10/2013 16h06

A torcida do CSKA protagonizou mais um episódio de racismo na Europa. Na partida desta quarta-feira, em que a equipe perdeu para o Manchester City por 2 a 1 pela Liga dos Campeões, o meia marfinense Yaya Touré ouviu sons de macaco quando tocava na bola.

Após a partida, o camisa 42 reagiu contra os insultos raciais. "Fiquei muito decepcionado. É inacreditável estas coisas e da minha parte estou muito chateado", lamentou o jogador, que pediu que a  federação europeia tome providências contra tais atos.

"A Uefa precisa fazer alguma coisa para terminar com isso, tem que ser dura, fechar estádios. Precisamos fazer algo", completou o meia em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

Yaya Touré é o capitão e um dos principais meias do Manchester City, mas não é o único negro do time inglês - que contou também com o volante brasileiro Fernandinho, que não ouviu insultos raciais segundo os relatos.

Apesar da hostilidade contra Touré, dois negro defenderam a equipe da casa: atacantes marfinense Seydou Doumbia e o nigeriano Ahmed Musa.

O técnico do City, Manuel Pellegrini, preferiu não polemizar muito sobre o tema, mas cobrou alguma reação da principal entidade do futebol na europa. "É triste que essas coisas continuem acontecendo e eu espero que se tomem as medidas adequadas", sintetizou.

Esta não é a primeira vez que isto acontece em um jogo na Europa. Recentemente, pela Liga Europa, a Lazio precisou jogar uma partida com portões fechados por conta de um episódio de racismo da torcida diante do Legia Warsaw.

Mais Futebol