Foi fácil: Real Madrid vence e encaminha vingança contra Borussia na Liga

Do UOL, em São Paulo

Em 2013, o Borussia Dortmund eliminou o Real Madrid nas semifinais da Liga dos Campeões, impedindo que os espanhóis lutassem na decisão pela décima taça europeia. Nesta quarta-feira, porém, o Real deixou encaminhada sua "vingança" contra os alemães. Em casa, venceu por 3 a 0, no melhor resultado conquistado por uma equipe na partida de ida das atuais quartas da Liga.

Há um ano, o Real até venceu no Santiago Bernabéu, por 2 a 0, mas foi eliminado porque foi goleado por 4 a 1 na Alemanha. Nesta edição, porém, precisará perder por 4 gols de diferença para ser eliminado no tempo normal em Dortmund.

O destaque, novamente, foi o melhor jogador do mundo: Cristiano Ronaldo. Com quatro chutes, todos na direção do gol, foi quem mais deu trabalho para o goleiro Weidenfeller, até conseguir batê-lo no segundo tempo. Ele fez o terceiro do Real, ao aproveitar passe de Modric para, livre dentro da área, só rolar a bola lentamente na saída do arqueiro rival.

14

Artilheiro

Cristiano Ronaldo marcou seu 14° gol nesta edição da Liga dos Campeões, em apenas oito jogos disputados. Ele é o artilheiro disparado: Ibrahimovic tem 10, enquanto Messi tem 8.

Mas não foi só ele: aproveitando as ótimas jogadas criadas pelo português, Bale foi outro nome de destaque do Real. O jogador que custou 91 milhões de euros ao clube mostrou em um jogo importante que valeu o investimento.

Logo aos 3 minutos de jogo, saiu na cara de Weidenfeller e, mesmo caindo, bateu o goleiro alemão para abrir o placar e mostrar que, um ano depois, o Borussia não encontraria a mesma facilidade.

Gareth Bale marca logo aos 3 minutos
  • REUTERS/Juan Medina
    Gol mais rápido em três anos
    O gol de Bale, aos três minutos de jogo, foi o mais rápido do Real Madrid em um jogo de Liga dos Campeões desde novembro de 2011, em goleada por 6 a 2 sobre o Dínamo de Zagreb. Naquela ocasião, Benzema marcou logo aos dois minutos de jogo. Foi o quinto gol do galês na atual edição da Liga dos Campeões. Foto: REUTERS/Juan Medina

O segundo saiu aos 25 minutos do 1° tempo, com Isco. O espanhol, que também foi eliminado pelo Borussia em 2013, jogando pelo Málaga, nas quartas de final, conseguiu sua vingança pessoal. 

Ele aproveitou sobra de bola na meia-lua, dominou, esperou, viu que nenhum zagueiro alemão chegaria para marcá-lo e, chutando muito bem colocado, aumentou o placar.

A partir daí e, principalmente, no segundo tempo, o jogo ficou aberto. O Real sentiu que, se pressionasse, a zaga do Borussia não conseguiria segurar. Já o Borussia percebeu que, nos contra-ataques havia espaço.

Então, Weidenfeller e Casillas passaram a ser os destaques. Ambos tiveram ótimas atuações e, na segunda etapa, só Cristiano Ronaldo conseguiu bater um deles - claro, o alemão.

O português saiu, aparentando sentir dores, aos 34 minutos do segundo tempo, e foi substituído por Casemiro. Ainda não há informações se há relação com o problema no joelho esquerdo que Cristiano sente desde o duelo com o Schalke 04, pelas oitavas da Liga.

4

Casemiro entra

A entrada do ex-são-paulino garantiu sua quarta participação em jogo da Liga dos Campeões neste temporada. Na primeira fase, jogou contra Galatasaray e Copenhagen. Nas oitavas, entrou contra o Schalke. Suas atuações, somadas, chegam a 120 minutos.

O Real ainda desperdiçou alguns ataques antes do apito final, mas o 3 a 0 foi decretado. Na próxima semana, terça-feira, na Alemanha, o Borussia precisará golear para seguir vivo. O Real, se marcar um gol, pode levar até 4 que se classifica. 3 a 0 para os alemães leva o jogo para a prorrogação.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos