Liga dos Campeões 2015/16

Esses times já foram campeões da Liga dos Campeões. Mas cadê eles?

Do UOL, em São Paulo

  • Srdjan Stevanovic/Getty Images

    Steaua Bucareste antes de jogo da fase preliminar da Liga dos Campeões

    Steaua Bucareste antes de jogo da fase preliminar da Liga dos Campeões

Um time mediano ou pequeno brigando de igual para igual com as principais forças da Liga dos Campeões não é um cenário fácil de se vislumbrar. O poder econômico ainda determina quais são os favoritos do maior torneio de clubes do mundo. Mas esse torneio já teve suas exceções, em períodos em que apenas um time representava cada nação. Equipes que hoje são coadjuvantes já destronaram os temidos Barcelona, Real Madrid, Milan e companhia.

Estrela Vermelha e Steaua Bucareste, por exemplo, soam praticamente desconhecidos para os fãs do futebol europeu dos últimos 20 anos. Nottingham Forest, então, é um time que às vezes aparece nas piores posições do Campeonato Inglês. No entanto, são três exemplos de clubes que já levantaram o troféu de campeão europeu e hoje não passam, na melhor das hipóteses, de coadjuvantes no continente.

PSV – Campeão na temporada 1987/88

Um alto investimento da Philips em meados da década de 1980 fez o PSV viver o melhor momento de sua história. Sob o comando do jovem técnico Guus Riddink na maior parte dos títulos, o time foi tetracampeão holandês e conquistou a inédita Liga dos Campeões sabendo usar o regulamento: empates nos últimos cinco jogos e a vitória por pênaltis na final consagraram o PSV. O sucesso, no entanto, causou um desmanche na equipe, que seguiu brigando por troféus nacionais, mas viu a Liga dos Campeões apenas no passado.
Posição atual no Campeonato Holandês: 2º lugar

Estrela Vermelha – Campeão na temporada 1990/91

Apostando nas categorias de base e em contratações pontuais de talentos de times pequenos, o Estrela Vermelha formou no fim da década de 1980 o que se tornaria a base da forte seleção da extinta Iugoslávia. Assustou os poderosos Real Madrid e Milan em edições anteriores da Liga dos Campeões até levantar o título em 1990/91. Mas a dissolução da Iugoslávia, a saída de bons jogadores para outros centros e os altos investimentos dos times da Europa Ocidental deixaram o Estrela para trás, como o último campeão do torneio vindo do Leste Europeu.
Posição atual no Campeonato Sérvio: 1º lugar

Steaua Bucareste – campeão na temporada 1985/86

A maior geração do futebol romeno rendeu ao Steaua cinco anos no paraíso. O principal título foi a Liga dos Campeões de 1985/86, mas a equipe ainda faturou o penta nacional (invicta em três campanhas) e o tri da Copa Romena, totalizando 119 jogos sem perder. O goleiro Duckadam foi o herói no título europeu ao defender quatro pênaltis seguidos na final contra o Barcelona. No entanto, em 1989, pouco depois de perder nova final da Liga para o Milan, brigas e protestos violentos por todo o país culminaram na Revolução Romena, que derrubou o regime comunista. A abertura econômica levou os principais nomes do time para grandes clubes da Europa Ocidental, encerrando o período de glórias.
Posição atual no Campeonato Romeno: 2º lugar no hexagonal

Nottingham Forest – bicampeão em 1978/79 e 1979/80

Os dois títulos europeus são creditados à famosa parceria com o técnico Brian Clough, que durou 18 anos e rendeu nove títulos ao clube. Foi sob seu comando que o Nottingham, um time mediano, deixou a segunda divisão inglesa para se tornar campeão da elite no ano seguinte, emendando aí os dois surpreendentes títulos da Europa. Mas a boa fase não se sustentou. Logo a equipe voltou a intercalar rebaixamentos e acessos pelas três principais divisões do Inglês, sofrendo com limitações econômicas e sem conseguir formar um time capaz de peitar novamente os grandes do país e da Europa.
Posição atual na segunda divisão do Campeonato Inglês: 15º lugar

Hamburgo – campeão na temporada 1982/83

Um ótimo técnico, que se tornaria o primeiro a ganhar duas Liga dos Campeões por times diferentes, e uma geração privilegiada montada no início dos anos 1980 renderam ao Hamburgo anos dourados: título da Liga dos Campeões e bicampeonato nacional, com impressionante média de gols a favor. Felix Magath era o destaque do time. Mas o clube não conseguiu mais repetir um time tão forte e aos poucos foi perdendo esse protagonismo. Nunca mais ganhou o Alemão e se tornou coadjuvante em competições europeias.
Posição atual no Campeonato Alemão: 12º lugar

Aston Villa – campeão na temporada 1981/82

O técnico Ron Saunders é apontado como um dos principais responsáveis pelas glórias do time nessa época. Foi ele quem levou o Aston Villa a faturar o Inglês após mais de 70 anos de jejum. E foi sob seu comando que a e equipe chegou às quartas de final do principal torneio de clubes da Europa. Uma discussão com o presidente, no entanto, custou seu emprego. E o Aston Villa foi campeão com o então auxiliar Tony Barton. O auge, no entanto, não foi acompanhado por um projeto de crescimento. Cinco anos mais tarde a equipe estava novamente rebaixada no Inglês. E a distância para os principais clubes do país não parou de aumentar.
Posição atual no Campeonato Inglês: 20º lugar

UOL Cursos Online

Todos os cursos