Liga dos Campeões 2015/16

Real derrota City e tentará 11º título em reedição de clássico em final

Do UOL, em São Paulo

Real Madrid e Atlético reeditarão a final da Liga dos Campeões de 2013/14 no próximo dia 28 de maio. Nesta quarta-feira (4), na semifinal da maior competição europeia, o Real derrotou o Manchester City por 1 a 0 num Santiago Bernabéu lotado e se classificou à decisão. O brasileiro Fernando fez, contra, o único gol da partida, em jogada iniciada pelo galês Gareth Bale.

Agora, o time treinado por Zinedine Zidane terá a oportunidade de se tornar o único da história com 11 títulos da Liga dos Campeões. Tentará isso no San Siro, em Milão, casa do Milan, segundo maior vencedor do torneio, com sete taças. A partida contra o rival da capital espanhola começará às 15h45 (de Brasília).

Reuters / Juan Medin
Croata foi jogador mais participativo e eficaz do Real

Quem brilhou: Modric dá dinâmica ao Real Madrid

O croata Luka Modric ditou o ritmo do Real Madrid durante todo o jogo. Atuando pelo lado direito do meio-campo, ele organizou o ataque dos madrilenos com bons passes e infiltrações, aparecendo na frente e chegando até a perder um gol que poderia ter definido uma vitória mais tranquila. O meia acertou 64 passes de 73 tentados e correu mais de nove quilômetros até ser substituído por Kovacic no final do segundo tempo.

Reuters / Juan Medina

Quem decepcionou: estrelas do City vão mal

Difícil escolher quem mais deixou a desejar. Yaya Touré deveria ser o principal criador do Manchester City e ajudar na marcação, porém não se destacou em nenhuma das duas tarefas. À sua frente, no entanto, estava o astro do time, Sergio Agüero. Autor de apenas dois nesta Liga dos Campeões, o atacante e craque dos ingleses foi discretíssimo, não finalizou nenhuma vez a gol e passou a maior parte do tempo perto do círculo central, longe da grande área.

AP Photo/Francisco Seco

Na função de Benzema, Cristiano Ronaldo é discreto

Benzema e Cristiano Ronaldo correram juntos contra o tempo para se recuperarem de lesões musculares para o jogo contra o City. O português ficou apto a jogar, mas o francês não conseguiu. Dentro de campo, o camisa 7 assumiu a função do 9 e teve uma apresentação mais discreta do que o normal. Cristiano teve oportunidades para finalizar, mas parou em Hart e foi menos eficaz do que é normalmente, quando escalado pelo lado esquerdo do ataque. De qualquer forma, o craque do Real Madrid deu trabalho para os defensores adversários.

O jogo do Real Madrid: classificação (quase) sem sustos

Desfalcado de Casemiro e sem Benzema como referência, o Real Madrid deixou o time visitante equilibrar o início da partida, mas a lesão de Kompany aos 9min mudou o panorama do jogo. Bale, que começou atuando pela esquerda, trocou de lado com Jesé e foi responsável pelo primeiro e único gol da partida, cruzando dentro da área a bola que desviou em Fernando e foi para o fundo das redes adversárias. Os madrilenos tiveram mais posse de bola e aproveitaram isso para levar perigo ao gol de Hart, enquanto Navas mal trabalhou. O volume de jogo do Real foi mantido na etapa complementar, durante a qual o goleiro adversário teve que se esforçar para manter o placar em 1 a 0.

O desempenho do City: tímido para buscar empate

Foram bons dez minutos iniciais, mas o Manchester City foi dominado fora de casa, especialmente no primeiro tempo. Sem poder ofensivo, a equipe inglesa foi pressionada pelo Real e se resumiu a contra-atacar, tendo discreto sucesso em jogadas pela direita. A única chance clara de gol veio com o brasileiro Fernandinho, que recebeu livre perto da meia lua e acertou o pé da trave de Keylor Navas. No segundo tempo, o time treinado por Manuel Pellegrini só foi ameaçar no final, em cobrança de falta de De Bruyne e um chute de longe de Agüero.

Reuters / Carl Recine

Sem xodó e 9, Zidane ajusta equipe com perfeição

Casemiro virou titular absoluto do Real Madrid com Zidane, mas foi desfalque nesta quarta-feira após sofrer lesão no último fim de semana no Campeonato Espanhol. Benzema, centroavante do time, também ficou ausente da partida após se machucar no jogo de ida. O técnico do Real Madrid colocou Isco no meio-campo e Jesé no ataque para substituir a dupla, mas alterou as funções de Toni Kroos e Cristiano Ronaldo para acomodar as mudanças. O alemão ficou como primeiro volante e teve excelente atuação, melhorando a saída de bola da equipe e mantendo o bom nível defensivo. Escalado como referência na frente, o português foi mais discreto do que o normal, mas não comprometeu.

FICHA TÉCNICA

Real Madrid 1 x 0 Manchester City

Data: 4/5/2016
Local: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)
Hora: 15h45 (de Brasília)
Cartões Amarelos: De Bruyne, Fernando, Otamendi (Manchester City)
Gols: Bale, 20' do primeiro tempo (Real Madrid)

Real Madrid: Keylor Navas, Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Modric (Kovacic), Kroos e Isco (James Rodríguez), Jesé (Lucas Vázquez), Cristiano Ronaldo e Bale. Técnico: Zinedine Zidane

Manchester City: Joe Hart, Sagna, Kompany (Mangala), Otamendi e Clichy; Fernando; Jesús Navas (Iheanacho), Fernandinho, Touré (Sterling) e De Bruyne; Aguero. Técnico: Manuel Pellegrini

UOL Cursos Online

Todos os cursos