Felipe sofre no Porto e Hernanes é elogiado; o que falaram dos brasileiros

Do UOL, em São Paulo

A abertura da segunda rodada da Liga dos Campeões foi boa para dois brasileiros: Daniel Alves e Hernanes. O primeiro foi um dos melhores em campo e até marcou um gol nos 4 a 0 da Juventus sobre o Dínamo Zagreb. O segundo, criticado em sua primeira temporada em Turim, vai cavando um lugar no meio-campo da "Velha Senhora".

Os outros brasileiros sofreram, com destaque (negativo) para Felipe, ex-zagueiro do Corinthians, que sofreu com o ataque do Leicester. Veja a seguir o que a imprensa europeia falou sobre os atletas do país após a rodada.

AP Photo/Darko Bandic

Hernanes: mais sólido e constante que rival 

A vida de Hernanes na Juventus não está sendo fácil. Titular absoluto na Lazio e na Inter, desde que chegou a Turim ele tem frequentado muito mais o banco de reservas do que começado os jogos – em sua primeira temporada, por exemplo, foram apenas 14 jogos como titular. Nesta temporada, ele atuou em apenas em quatro dos oito jogos de sua equipe. Após a vitória de 4 a 0 sobre o Dínamo Zagreb, nesta terça-feira, porém, as coisas podem mudar. "Se mostra mais sólido e constante na marcação do que Lemina", escreveu o Corriere della Sera.

REUTERS/Antonio Bronic

Daniel Alves: nova joia da Juve em exibição

Outro que brilhou nos 4 a 0 da Juventus foi Daniel Alves. O lateral foi eleito o melhor da partida pelo site whoscored.com (com a nota 8,92) e foi o melhor da defesa segundo o Corriere della Sera (recebendo 6,5). Para a Gazzetta dello Sport, o resultado serviu para que a Juventus mostrasse sua força na Europa, principalmente colocando em evidência suas novas joias (Daniel Alves, o bósnio Pjanic e o argentino Higuain) e a velha (Dybala).

Shaun Botterill/Getty Images
Felipe, do Porto, tenta parar Jamie Vardy, do Leicester, em duelo da Liga dos Campeões

Felipe: problemas com a velocidade de Vardy

O Porto nunca ganhou uma partida na Inglaterra – a derrota por 1 a 0 para o Leicester foi só mais um da lista de pesadelos dos portugueses na terra da Rainha. Por isso, a partida ruim do zagueiro Felipe, ex-Corinthians, não foi exatamente uma surpresa. A mídia inglesa, por exemplo, destacou as dificuldades do jogador contra o atacante Vardy: "Ele atormentou o zagueiro do Porto com sua velocidade e deixou seu rival pendurado já aos 21 minutos de jogo", disse a revista FourFourTwo. Para o jornal Público, de Portugal, o brasileiro foi "precipitado a tentar resolver lances inofensivos por antecipação, criando problemas e transmitindo nervosismo". O jogo contou com outros dois brasileiros em campo. O lateral Alex Telles sofreu com o argelino Mahrez, que cruzou para o único gol do jogo – no lance, aliás, Felipe perdeu pelo alto para Slimani. Já Otávio, ex-Internacional, foi considerado o melhor do Porto pelo whoscored.com (com 7,3).

Danilo: perdido na marcação pela esquerda

O Real Madrid empatou por 2 a 2 com o Borussia Dortmund e o gol de empate dos alemães saiu justamente no setor do brasileiro Danilo. Em sua defesa, o lateral direito jogou improvisado na esquerda, após a lesão de Marcelo (que foi até mesmo cortado da seleção brasileira). Os jornais espanhóis, porém, não perdoaram. "Começou bem contra Dembele, mas com o tempo o francês o superou em todas as jogadas. Com Pulisic [que entrou no segundo tempo] em seu lado ficou mais confortável, mas Emre Mor o deixou sentado na jogada do 2 a 2", escreveu o As. O Mundo Deportivo foi ainda mais crítico: "Dembele o levou ao caminho da amargura no primeiro tempo e, com a entrade de Pulisic, as coisas não melhoraram".

David Ramos/Getty Images

Mariano: uma avenida no segundo tempo

Ex-lateral do Fluminense, Mariano não teve tanto destaque quanto os outros brasileiros em campo na rodada da Liga, mas saiu elogiado. O Sevilla ganhou do Lyon por 1 a 0 e, segundo o As, o brasileiro "encontrou uma avenida no segundo tempo e aproveitou. Na defesa, não foi exigido". Companheiro de equipe, Ganso estava no banco, mas não entrou.

Valerio Pennicino/Getty Images
Jemerson, do Monaco, em lance no empate em 1 a 1 contra o Bayer Leverkussen

Jemerson e Fabinho sofreram contra Bayer Leverkussen

O Monaco conseguiu um empate heroico no fim do jogo contra o Bayer Leverkussen (gol do polonês Glik), mas a dupla de brasileiros Jemerson e Fabinho foi discreta. O zagueiro ex-Atlético Mineiro sofreu contra o ataque alemão, mas foi bem nos cruzamentos: em lance de Brandt, o brasileiro conseguiu um "corte salvador" segundo o Le Figaro. Já Fabinho, convocado por Dunga para a seleção brasileira na lateral, está atuando como volante e formou uma "dupla de meio-campo dura" com Bakayoko.

Jefferson não vai bem em vitória do Sporting

A partida em que mais brasileiros defenderam o time vencedor foi Sporting 2 x 0 Legia Varsóvia: Jefferson e Bruno César foram titulares do lado esquerdo do time português. Segundo a RTP, o lateral "não estava afinado nos cruzamentos". Já o meia, com passagens por Corinthians e Palmeiras, começou no meio-campo (após ser aproveitado três vezes como lateral-esquerdo), mas foi substituído no segundo tempo. André, ex-Corinthians, cotado para formar o ataque ao lado de Bas Dost, ficou no banco. Pelo time polonês, Guilherme, ex-Braga, foi um dos que tentou "manter a posse de bola" e "conseguiu um par de boas jogadas", segundo o As.

UOL Cursos Online

Todos os cursos