Daniel Alves muda estilo da Juventus. E faz outro brasileiro brilhar

Do UOL, em São Paulo

  • Giorgio Perottino/Reuters

    Com Daniel Alves, Juventus joga mais pelas laterais do que na temporada passada

    Com Daniel Alves, Juventus joga mais pelas laterais do que na temporada passada

Quando Daniel Alves acertou a troca do Barcelona pela Juventus, um ponto de interrogação surgiu: será que o lateral da seleção brasileira teria sucesso no futebol italiano? Afinal de contas, no calcio as defesas são mais fechadas, os técnicos não são fãs de laterais que mais apoiam do que defendem e, aos 33 anos, o jogador não parecia ter idade para mudar de estilo de jogo.

O início da temporada, porém, mostrou que não é preciso se preocupar com o baiano. Daniel Alves virou o dono do time da Juventus e ainda ajuda outro brasileiro do elenco. Alex Sandro, ex-Santos e Porto, é cada vez mais titular da lateral esquerda da Juventus: ele é, ao lado do goleiro Buffon, o jogador com mais tempo em campo do time no Campeonato Italiano.

Massimo Pinca/AP Photo
Alex Sandro: jogador está jogando tão bem que a imprensa italiana já questiona porque ele está longe da seleção brasileira
A criação de uma dupla de laterais em um gigante italiano não é novidade. Saudosistas não se esquecem de Cafu e Serginho no Milan, uma das duplas brasileiras de maior sucesso no futebol europeu. Com seus cruzamentos, o ucraniano Shevchenko e o italiano Inzaghi cansaram de marcar gols.

É mais ou menos o que acontece agora, na Juventus, com Daniel Alves e Alex Sandro servindo os argentinos Dybala e Higuain. O ex-Barça mudou completamente o jeito de jogar da equipe. Na temporada passada, a bola sempre passava pelo meio-campo, nos pés de Pogba e Marchisio. O francês deixou o clube e o italiano está contundido.

Massimo Pinca / AP
Até o ano passado, Pogba era o principal armador da Juventus. Agora, função é de Daniel Alves, pela lateral direita
Com um meio-campo menos ofensivo, com Hernanes, Khedira e Pjanic, os laterais viraram os responsáveis pela fluidez do jogo da Velha Senhora. Prova disso é a média de passes: Daniel Alves toca a bola 73 vezes por jogo. Pjanic, o bósnio que chegou para ser o grande criador de jogadas da equipe, participa menos, com 62 passes. Como comparação, Pogba e Marchisio faziam menos de 50 passes por jogo cada na temporada passada.

Alex Sandro também está entre os mais acionados (5º na lista), mas se destaca na criação: são três passes para conclusão por jogo, melhor média da equipe – desses passes, três se tornaram assistências para gol. Ele é o maior assistente do time, também. Daniel Alves, por exemplo, tem média de 2 passes decisivos por jogo, quarto melhor da Juve.

Para Alex Sandro, é um cenário bem diferente de sua primeira temporada em Turim. Na equipe desde 2015, ele teve de trabalhar muito para superar o antigo titular, o francês Evra. Só entrava em campo em situações específicas, como uma lesão do titular ou quando, na outra lateral, estava um jogador mais defensivo (no caso, o suíço Lichtsteineir).

O brasileiro, porém, mostrou evolução defensiva na nova temporada. Com quase três interceptações por jogo e 2,5 divididas ganhas, ele já mostra números similares a Evra - e vem sendo elogiado por imprensa e torcida. Até agora, foi o bastante para garantir um lugar nos 11 iniciais em partidas do Italiano, mas não na Liga dos Campeões. Nas duas primeiras partidas da fase de grupos, Evra foi titular – a Gazzetta dello Sport, da Itália, aposta que para o jogo desta terça, contra o Lyon, na França, às 16h45, será novamente assim.

UOL Cursos Online

Todos os cursos