Alex Sandro vira 2º melhor lateral do mundo; o que falam dos brasileiros

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Robert Pratta

Os laterais brasileiros estão em alta na Liga dos Campeões. Na última rodada, os espanhóis se derreteram por Filipe Luís, destaque do Atlético de Madri. Desta vez, foi Alex Sandro. O jogador da Juventus foi um dos destaques da vitória sobre o Lyon e também foi elogiadíssimo, agora pelos jornalistas italianos.

Não foi o único: Mariano, lateral direito do Sevilla, também arrancou suspiros, assim como o lateral que agora joga no meio-campo, Fabinho, do Monaco. Veja o que a imprensa internacional falou dos brasileiros após a rodada da Liga:

Alex Sandro (Juventus): só Alaba é melhor na Europa

A vitória da Juventus sobre o Lyon foi dramática, com direito a um jogador expulso (o francês Lemina) e a uma defesa de pênalti de Buffon. O gol saiu pelo lado direito, com o colombiano Cuadrado, mas quem brilhou mesmo foi o lateral esquerdo Alex Sandro. "Todos conhecem seu poderio físico e sua facilidade de atacar. O que surpreende é ver a segurança com que está jogando na defesa. Negar sua titularidade é impossível. Neste momento, só Alaba é melhor nessa função na Europa", disse a Gazzetta dello Sport. Para o esportivo francês So Foot, o zagueiro NKolou vai ter pesadelos com o brasileiro.

Daniel Alves (Juventus): calmo como se estivesse na praia
MARCO BERTORELLO/AFP

Do outro lado de Alex Sandro, Daniel Alves novamente foi o ponto focal do jogo da Juventus. O brasileiro foi acionado 100 vezes na partida e fez parte da maioria de jogadas de perigo do time. A So Foot francesa disse que o lateral parecia "tão confortável em campo quanto em sua casa na praia". Os italianos foram mais críticos: "o trio de criação de Khedira, Pjanic e Dani Alves não foi muito criativo", disse a Gazzetta dello Sport.

Rafael (Lyon): loucura ter substituído Daniel Alves na seleção
Laurent Cipriani/AP

A atuação do brasileiro ex-Fluminense foi discreta na derrota do time francês. Tão discreta que a revista So Foot considerou "uma loucura" o fato de que Rafael já foi convocado para a seleção brasileira para substituir Daniel Alves.

Fabinho (Monaco) jogou como gente grande
PHILIPPE HUGUEN/AFP

Jogando como volante, o lateral direito virou o dono do meio-campo do Monaco, que empatou com o CSKA Moscou na Rússia. Ele foi considerado o melhor em campo pelo WhoScored, site de estatísticas. "Com 94 toques na bola e 89% de precisão, ele teve um impacto enorme no resultado", disse o Le Figaro, que o colocou como um dos destaques do time. Já o So Foot foi além: "A definição da serenidade. O garoto que chegou ao Monaco assustado hoje domina o meio-campo como se fosse um político experiente".

Jemerson (Monaco): até Muhammad Ali cai

O ex-zagueiro do Atlético-MG estava envolvido no lance do gol do CSKA: ele foi driblado pelo sérvio Tosic, em chute que gerou o gol de Traore. "Ele dançou com Tosic e levou um drible que derrubaria até Muhammad Ali".

Mario Fernandes (CSKA) adora os carrinhos
Getty Images

A So Foot também foi irônica ao falar do ex-lateral gremista Mario Fernandes, que conseguiu o passaporte russo no meio do ano. Mesmo sendo considerado o melhor do CSKA pelo WhoScored, participando do gol de Traore, a revista francesa disse que o brasileiro "está longe de deixar Moscou, já que adora dar carrinhos nos campos escorregadios da Rússia".

Mariano (Sevilla): o melhor do jogo
AFP PHOTO / CRISTINA QUICLER

Outro ex-lateral do Fluminense, Mariano foi bem mais elogiado do que Rafael. A jogada que gerou o gol da vitória do Sevilla sobre o Dinamo Zagreb foi dele, em um cruzamento para a conclusão de Nasri. Para o Sport, ele foi o "melhor sevilhista em campo". Para o AS, ele "encontrou uma estrada deserta a sua frente". Para o Mundo Deportivo, "desde o início ficou claro que o jogo seria dos laterais, e Mariano e Escudeiro foram um problema constante para os croatas, que não conseguiam pará-los".

Danilo (Real Madrid) cometeu um pênalti juvenil
Clive Rose/Getty Images

A vida do ex-lateral do Santos não está nada fácil desde que chegou a Madri. O Real goleou o Legia Varsóvia por 5 a 1, mas Danilo foi muito criticado. "Ele caiu nas pedaladas de Radovic e cometeu um pênalti juvenil", escreveu o AS. "Ele perde muito em comparação com Marcelo, outra vez um lateral de assalto que saiu com meio gol (seu chute entrou, mas foi considerado gol-contra)", completou o jornal. "Acusou a falta de ritmo e nunca deu sensação de segurança. Mostrou carências defensivas no pênalti", disse o Mundo Deportivo. "Quando tudo parecia correr como o esperado, Danilo resolveu colocar emoção e cometeu um pênalti absurdo", reclamou o Sport.

Marcelo (Real Madrid) sofreu mais do que o esperado
AFP PHOTO / JAVIER SORIANO

De volta à equipe após a lesão que o tirou da seleção brasileira, o lateral teve um jogo complicado. Ele até marcou um gol, mas como a bola desviou em um defensor, Czerwinski, a UEFA considerou o gol contra. Para o AS, o brasileiro "sofreu mais do que o esperado na defesa, mas com o gol mostrou que é fator que faz diferença no Real". Para o Mundo Deportivo, porém, foi "dinâmico durante a maior parte do choque, se apresentando constantemente".

Guilherme (Legia Varsóvia): facilidade contra Marcelo

O atacante, que estreou como profissional no Braga, de Portugal, foi o grande destaque do Legia Varsóvia, apesar da goleada por 5 a 1 do Real Madrid. O jogador abusou dos dribles em cima de Marcelo, atormentando o lateral da seleção. "Deixou Marcelo em evidência em mais de uma ocasião, passando pela marcação com grande facilidade", disse o Sport. "Marcelo sofreu mais do que o esperado com Guilherme e suas pedaladas, que, em uma jogada, deram início a um chute na trave de Odjidja", falou o As.

Bruno Cesar (Sporting): impacto imediato

O ex-meia de Corinthians e Palmeiras entrou no segundo tempo e foi fundamental para a pressão do Sporting sobre o Borussia Dortmund. O time português perdeu por 2 a 1, mas o gol de honra foi do brasileiro. "Entrou e teve impacto quase imediato. Ajudou a dinamizar o ataque 'leonino' quando se intensificava o assédio à baliza alemã", disse o jornal Público.

Felipe (Porto) não conseguiu acertar a marcação

O zagueiro que fez sucesso no Corinthians está tendo altos e baixos no Porto. Elogiado no Campeonato Português, ele vem sofrendo contra os ataques da Liga dos Campeões. Na vitória do Porto sobre o Brugges, ele e seu companheiro de zaga, Marcano, "nunca conseguiram acertar com a marcação ao avançado belga (Vossen), obrigando Casillas a trabalho extra", escreveu o Público.

UOL Cursos Online

Todos os cursos