Guardiola lamenta "entregadas" do City e nega problemas com Agüero

Do UOL, em São Paulo

  • Alber Gea/Reuters

    Guardiola elogiou a partida coletiva do City, mas lamentou erros individuais

    Guardiola elogiou a partida coletiva do City, mas lamentou erros individuais

O técnico Pep Guardiola não saiu completamente insatisfeito mesmo após ver seu time, o Manchester City, ser goleado por 4 a 0 pelo Barcelona nesta quarta-feira (19), pela Liga dos Campeões. O espanhol elogiou o volume de jogo de sua equipe e lamentou apenas os erros individuais que resultaram em gols do Barça e na expulsão do goleiro Bravo.

"É duro, mas somos um time novo e jogamos com personalidade, chegamos, criamos chances. Estávamos a ponto de marcar quando Fernandinho escorregou [no primeiro gol], e depois posso citar outras ocasiões. Terminamos bem o primeiro tempo e começamos bem o segundo. Depois, com 11 contra 10, foi muito difícil", disse.

No primeiro gol do Barcelona, Fernandinho escorregou dentro da área e deixou Messi livre para marcar. Já no início do segundo tempo, Bravo entregou uma bola no pé de Suárez e defendeu com as mãos fora da área, sendo expulso. O terceiro gol do Barça também nasceu de um erro individual do City: Gündogan recuou errado e deixou Suárez sozinho para servir Messi.

"Acredito que entregamos demais ao adversário, mas ainda estamos em outubro, não nas quartas de final. Ainda teremos mais jogos para nos classificar e vamos analisar o que aconteceu", disse Pep.

O treinador também negou que tenha qualquer problema com o atacante Sergio Agüero, que foi deixado no banco de reservas e entrou apenas nos últimos 15 minutos, quando o placar já apontava 3 a 0 para o Barcelona.

"Ele estava bem [fisicamente], mas decidimos que ele não deveria jogar. Falei com ele e ele aceitou bem", explicou o treinador, que escalou o meia De Bruyne como atacante na partida.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos