Superar Ronaldinho e igualar Romário. O desafio de Neymar contra o City

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • Xinhua/Pau Barrena

O sucesso de Neymar em quatro anos no Barcelona começa a transparecer em números. E o atacante entra em campo nesta quarta-feira, às 16h45min (de Brasília), contra o Manchester City, pela Liga dos Campeões, no Camp Nou, para superar o número de gols de Ronaldinho na competição e chegar mais perto de Romário. Com 18 no total, o camisa 11 do Barça faz parte do pelotão de elite do Brasil na história da Liga.

Neymar é o sexto maior goleador brasileiro na Liga dos Campeões. O número foi conquistado em 31 jogos disputados e é o mesmo de Ronaldinho em 47 partidas entre Barcelona e Milan - Juninho Pernambucano também tem 18 gols, em 58 jogos no total pelo Lyon. 

Já Romário tem 20 gols marcados pelo PSV e Barcelona na competição. E o curioso é que o número foi alcançado em 32 jogos no total, exatamente a quantidade de partidas que Neymar vai atingir diante do City. O atacante Luiz Adriano também tem 20 gols, mas em 41 jogos disputados com o Shakhtar Donetsk na Liga.

Neymar já tem no currículo a artilharia da Liga dos Campões na edição de 2014-2015, tendo marcado dez gols. Na atual, tem somente o gol marcado na vitória por 7 a 0 diante do Celtic. O quesito que se destaca é o de assistências, tendo cinco em dois jogos, sendo o líder no geral.

Marcas pelo Barcelona

Diferentemente de Romário e Ronaldinho, Neymar tem todos os gols em Liga dos Campeões feitos com a camisa do Barcelona. Assim, diante do City, o brasileiro também tem a chance de igualar a marca de Luis Enrique, o atual treinador, como o quarto maior goleador da história do clube na competição. São 20 gols marcados, em 49 partidas disputadas.

Os desafios seguintes serão superar o holandês Kluivert, com 21 gols, e o brasileiro Rivaldo, com 25. O líder Messi, com 86 gols no total parece inalcançável. 

Mudança tática

O jogo contra o Manchester City marca o retorno de Lionel Messi ao time titular do Barcelona após lesão na coxa direita há um mês. A volta faz Neymar deixar o centro do campo e ser recolocado no setor esquerdo, o posicionamento padrão no esquema montado por Luis Enrique.

Com Messi, Neymar diminui a necessidade de criação de jogadas ofensivas do time e a quantidade de cobranças de bola parada. Em contrapartida, ganha maior liberdade para entrar na área e tentar dribles no mano a mano pela ponta.

Mesmo assim, o novo hábito de Neymar de servir de garçom do Barcelona foi notado na volta de Messi, que atuou os 30 minutos finais do duelo contra o Deportivo La Coruña, sábado. O brasileiro deu o passe para os gols de Suárez e do próprio argentino na vitória por 4 a 0 no Camp Nou.

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos