Messi fez 3, mas Neymar também foi elogiado; o que falaram dos brasileiros

Do UOL, em São Paulo

  • Alex Caparros/Getty Images

Quando Messi voltou de lesão, todos esperavam que o protagonismo de Neymar no Barcelona diminuísse. O argentino marcou três vezes na goleada por 4 a 0 do Barça sobre o Manchester City, mas o brasileiro foi um dos mais elogiados pela imprensa europeia.

Outros brasileiros também foram elogiados, como Filipe Luis, do Atlético de Madri, e o goleiro Ederson, do Benfica. Veja o que falaram dos brasileiros após a rodada da Liga dos Campeões:

Neymar (Barcelona) é imprescindível para o Barça

Quem assistiu aos melhores momentos pode ter dúvidas: o brasileiro marcou um golaço, mas também errou um pênalti ao bater com displicência. Para a imprensa espanhola, porém, o brasileiro provou sua importância para a equipe. "Perdeu um pênalti, mas dá muito para o Barcelona. Muitíssimo. Messi aparece muitas vezes livres quando o brasileiro conduz a bola e o obriga o rival a montar ajudas defensivas. O quarto gol foi a sua redenção, uma maravilha técnica. É um jogador imprescindível para o Barça", disse o AS. "Perdeu um pênalti, mas na jogada seguinte protagonizou um lance digno do Barcelona, com dribles impossíveis, para fazer 4 a 0. Desequilibrou constantemente", completou o Mundo Deportivo. Já o Sport disse que Neymar deixou "louco um desconcertado Zabalata, que distribuiu as pancadas que tinha e as que não tinha".

Fernandinho (Manchester City): tombo prejudicou o jogo
Alex Caparros/Getty Images
Fernandinho tenta segurar Iniesta na derrota do Manchester City em Barcelona

Um dos poucos brasileiros que foi criticado, o meio-campista do Manchester City foi, também, um dos que mais teve trabalho. Afinal, ele era o principal responsável por anular a criação no meio-campo do Barcelona. No primeiro gol dos quatro gols espanhóis, um tombo seu levou à conclusão de Messi. E a escorregada não foi perdoada. "Quando ele escorregou na grama macia, começou o espetáculo de mágica", escreveu o tabloide The Sun. "Será lembrado pela escorregada e teve muito trabalho no meio-campo. Chegou a se recuperar no segundo tempo, mas com a expulsão de Bravo, todo o trabalho foi em vão", analisou o Daily Mail.

Filipe Luis (Atlético de Madri) fez o estádio tremer

Em alta no Atlético de Madri, o lateral esquerdo fez uma partida discreta (para seus padrões) na vitória por 1 a 0 sobre o Rostov, da Rússia. Mesmo assim, a imprensa espanhola voltou a elogiar a sua atuação. "Em cada subida ao ataque, fazia tremer as estruturas do Rostov. Com ou sem a bola, foi muito perigoso. Aos 23 do primeiro tempo, chegou à linha de fundo e colocou a bola na cabeça de Correa, que, inexplicavelmente, mandou fora. Ele é notável no um contra um e foi capaz, também, de tocar de primeira para evitar a pressão russa".

Júnior Moraes (Dínamo de Kiev) precisa acordar

O artilheiro do campeonato ucraniano não foi bem na partida contra o Benfica. Os portugueses venceram, em Kiev, por 2 a 0 e a defesa vermelha foi pouco exigida. Para o UKR Info, a agência de notícias ucraniana, o ex-atacante do Santos não se encontrou na partida. "Moraes e Yarmolenko perderam chances em momentos importantes, algo que caracteriza o Dínamo desta temporada. Nenhum artista (Yarmolenko) é capaz de mudar sozinho, o rumo de um jogo. Ele precisa de apoio". A opinião é parecida com a português O Jogo: "Yarmolenko, do lado direito do ataque do Dínamo, ia sendo o homem mais perigoso, mas não encontrava correspondência nos avançados Derlis González e Junior Moraes".

Ederson (Benfica) evitou o gol ucraniano várias vezes
Xinhua/Pedro Mer

A vitória do Benfica sobre o Dínamo de Kiev por 2 a 0 não foi das mais difíceis. Mas o goleiro brasileiro Ederson teve que trabalhar. Titular na Liga dos Campeões após as falhas de Júlio César na derrota para o Napoli, o jovem foi elogiado. Para O Jogo, ele "evitou o gol várias vezes". Para A Bola, "Ederson teve noite tranquila - e fria - durante a primeira parte". No segundo tempo, porém, "esteve ao seu nível e, com um punhado de excelentes defesas, aliadas à falta de inspiração do Dínamo - Yarmolenko é acima da média, sim, mas sozinho não resolve um jogo - manteve as redes invioladas até final".

Luisão (Benfica) recuperou a vaga de titular?

O terceiro brasileiro em campo em Benfica 2 x 0 Dínamo foi o veterano Luisão. O jogador apareceu pouco em campo. E, para um zagueiro, isso é algo positivo. Principalmente para o brasileiro, que tem jogado pouco na temporada. Esse foi apenas o quarto jogo de Luisão, o primeiro na Liga dos Campeões. Segundo o Record, "depois de uma fase em que sentiu dificuldades para voltar ao onze (titular), Luisão parece estar agora de estaca na formação inicial de Rui Vitória (técnico do Benfica)".

Jonathan Cafu (Ludogorets) perdeu um gol feito

O ex-jogador do São Paulo não teve o melhor dos dias. Seu time, o búlgaro Ludogorets, levou 6 a 0 do Arsenal, em um verdadeiro passeio dos ingleses em Londres. O brasileiro é um dos destaques da equipe até agora na Champions e até mesmo apareceu em um boato de transferência ligado ao Leicester, atual campeão inglês. Nesta quarta, porém, perdeu uma chance e foi cornetado pela BBC: "Cafu se aproximou de Ospina e acertou a trave, mas, provavelmente, poderia ter sido um pouco mais cuidadoso. Ele não tinha muito ângulo, mas já tinha batido o goleiro colombiano".

UOL Cursos Online

Todos os cursos