Em rodada de laterais brasileiros, Dani Alves é criticado, e Fabinho brilha

Do UOL, em São Paulo

  • Giuseppe Cacace/AFP

    Daniel Alves centraliza demais o jogo, disse jornal italiano

    Daniel Alves centraliza demais o jogo, disse jornal italiano

O empate por 1 a 1 com o Lyon não caiu muito bem para a Juventus na Liga dos Campeões. Líder do Campeonato Italiano, o time de Turim encontrou sérias dificuldades até aqui no torneio europeu, com performances bem menos dominantes do que é visto nas partidas nacionais.

A imprensa italiana questionou muito o desempenho da Velha Senhora nesta quarta-feira e um brasileiro acabou virando vítima: Daniel Alves. Segundo o Corriere della Sera, a "tendência de centralizar o jogo" do brasileiro deixa o time sujeito a riscos excessivos, principalmente quando é obrigado a recompor a defesa em velocidade. "Esse não é um detalhe", alertou o jornal.

O irônico é que, desde que chegou à Itália, o ex-lateral do Barcelona mudou o estilo de jogo da Juventus. Se com Pogba o time dependia de seus meio-campistas para criar jogadas ofensivas, com o brasileiro os laterais ganharam mais responsabilidade para fazer a bola chegar aos atacantes – usando o talento de Daniel Alves e de Alex Sandro, que vem ganhando do francês Evra a vaga de titular na esquerda.

Alex Sandro, aliás, foi elogiado: "Mais do que um ala, ele é um armador pela lateral esquerda", analisou o Corriere sobre o brasileiro. Detalhe: ele entrou no segundo tempo e jogou ao lado de Evra, após uma mudança de esquema tático do técnico Massimiliano Allegri, que começou o jogo com uma linha de quatro defensores e terminou em um 3-5-2.

Outro lateral brilha. Mas no meio

Enquanto Daniel Alves é contestado por levar o jogo da Juventus para as laterais, outro colega dele de posição tem se destacado na Europa justamente por sair dos lados e atuar no meio de campo: Fabinho.

O jogador do Monaco chegou à seleção brasileira atuando como lateral. Em seu clube, porém, ele parece cada vez mais longe dessa função. A vitória desta quarta-feira por 3 a 0 sobre o CSKA Moscou pela Liga dos Campeões mostrou isso. Ele jogou no meio-campo para o técnico Leonardo Jardim, como volante.

Fabinho não começou nenhum jogo do Monaco na lateral na temporada. E anda sendo elogiado na função. Segundo a revista SoFoot, ele "esteve um pouco abaixo do desempenho usual, mas se mostra muito confortável em gerenciar o ambiente no meio-campo".

Além disso, o jogador escolhido para ocupar a lateral direita do time do principado acabou como um dos melhores do jogo. Para o L'Equipe, "Djibril Sidibé teve uma apresentação sólida no lado direito" e foi um dos melhores do jogo, ao lado do colombiano Falcao García (autor de dois gols).

Alex Telles mostra por que a Itália quer naturalizá-lo

Desde o início da temporada, o lateral esquerdo Alex Telles tem sido alvo de rumores envolvendo a seleção da Itália. Ex-Grêmio, o jogador passou pela Inter de Milão e tem passaporte italiano. Esse detalhe teria feito a Federação de Futebol Italiana passar a observar o jogador, visando uma convocação do técnico Giampiero Ventura.

Atuando pelo Porto, o lateral teve alguns momentos de qualidade no jogo desta quarta-feira (2), pela Liga dos Campeões, que justificariam o interesse da seleção europeia. Em uma partida ruim do clube português, ele foi um dos poucos atletas capazes de criar momentos ofensivos na vitória por 1 a 0 sobre o Club Brugge, da Bélgica.

Segundo o jornal Público, uma cobrança de falta na trave foi "decisiva para acordar a fera que hibernou em jogos de Champions há cerca de um ano, quando o FC Porto venceu pela última vez". Além disso, "Alex Telles e André Silva esticavam o jogo e criavam as oportunidades que iam mantendo o respeito e a ordem".

Quer receber notícias de futebol internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos