Barça e Real entram em xeque na primeira semana decisiva da Liga em 2017

Do UOL, em São Paulo

Os dois times mais dominantes da Europa na última década entram na primeira semana decisiva da Liga dos Campeões em xeque. Campeão três vezes no período, sendo a última há dois anos, o Barcelona coloca todo um projeto em xeque ao tentar remontar uma chocante goleada de 4 a 0 sofrida no jogo de ida diante do PSG. Já o Real, atual detentor do título, vai até a Itália ameaçado por uma má fase que dá esperanças ao perigoso Napoli. Juntos, os dois gigantes da Espanha são as maiores atrações dos jogos de volta das oitavas, que ainda têm Borussia Dortmund x Benfica e Arsenal x Bayern (leia mais sobre os outros confrontos abaixo).

A situação mais tensa, obviamente, é a do Barcelona, que pega o PSG na quarta, às 16h45. O vexame em Paris, há algumas semanas, forçou Luis Enrique a definir seu futuro antes da hora – o treinador anunciou que deixa o clube ao fim da temporada. O esquema mudou, o time reagiu, mas a virada contra os franceses seria a maior da história da Liga dos Campeões moderna.

O Real Madrid, ao contrário, fez sua parte em casa. Só que o 3 a 1 contra o Napoli, conhecido pela força ofensiva, é perigoso. Se conseguir um 2 a 0 diante de sua fanática torcida, o time italiano pode surpreender os atuais campeões, que tropeçou em dois dos seus quatro últimos jogos do Espanhol e viu o Barcelona assumir a liderança. Nesta terça, também às 16h45, conseguir a vaga nas quartas é fundamental para os planos de Zinedine Zidane e companhia.

Para se ter ideia de quão rara é a situação, a última vez que Barcelona e Real Madrid ficaram fora das quartas da Liga dos Campeões foi há dez anos, na temporada 2006/07. Desde então, a dupla somou cinco títulos do torneio de clubes mais importante do planeta, simplesmente metade das taças que estiveram em disputa.

O desempenho de ambos na temporada, porém, mostra que a situação não é ocasional. No Espanhol, onde costumam sobrar diante dos demais rivais, Barcelona e Real Madrid têm tropeçado com mais frequência que em temporadas anteriores. Hoje, são oito e sete jogos sem vitórias na competição, respectivamente, com mais dez rodadas ainda por jogar. Há quatro anos, por exemplo, o time catalão levou o Nacional com míseros seis tropeços ao longo de todo o torneio.

Prioridade absoluta, a Liga dos Campeões tem o poder de mudar o rumo de qualquer gigante europeu. No Barça, a alteração já foi feita logo após a goleada diante do PSG. Com o contrato de Messi no fim e Iniesta dando sinais de desgaste físico e técnico, a confirmação da eliminação pode antecipar mudanças ainda maiores que a simples saída de Luis Enrique.

Do lado do Real, o fantasma do Napoli também pode servir de alerta para Zidane. Há dois anos, a impaciente direção merengue se desfez de Carlo Ancelotti, treinador que encerrou uma fila de 12 temporadas sem títulos da Liga dos Campeões por uma compreensível queda na semifinal. Não é difícil imaginar, então, futuro parecido para o ídolo francês caso os italianos surpreendam.

Bayern define futuro de Arsène Wenger

O técnico mais longevo do futebol europeu pode ter seu future definido nesta terça. Depois de levar 5 a 1 (fora o baile) na ida em Munique, o Arsenal está perto de ser eliminado nas oitavas pela sétima vez consecutiva. Se você somar a isso a fila de títulos no Inglês (não é campeão desde 2004) e o fato de o time ter estrelas como Ozil e Sanchez no elenco, é possível entender a pressão sobre Arsène Wenger.

O Bayern, de Carlo Ancelotti, não tem nada a ver com isso e só quer comprovar seu favoritismo. Líder absoluto do Alemão e melhorando seu desempenho na fase mais aguda da temporada, o time bávaro tem tudo para carimbar a vaga nas quartas e seguir em busca do título continental que lhe escapou três vezes na era Guardiola.

Borussia precisa virar contra o Benfica

Presença frequente entre os gigantes do continente nos últimos anos, o Borussia Dortmund entra em desvantagem diante do Benfica, na quarta. Graças à boa atuação do agora selecionável Ederson, os portugueses seguraram uma importante vitória por 1 a 0 em Lisboa e agora jogam pelo empate na Alemanha.

Em busca de uma virada, o Borussia Dortmund não terá dois de seus principais jogadores. Gotze está afastado dos gramados para tratar "problemas metabólicos", como explicou o clube. Para piorar, Marco Reus sentiu uma lesão na coxa esquerda e não entrará em campo na decisão.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos