Conto de fadas continua: técnico do Leicester nunca perdeu um jogo

Do UOL, em São Paulo

O Leicester City trocou o italiano Claudio Ranieri por Craig Shakespeare e manteve o conto de fadas vivo no futebol inglês. E, não: esse Shakespeare não tem nada a ver com o autor que revolucionou a literatura inglesa.

O homem em questão é um técnico de futebol de origem comum, com uma carreira de pouco destaque até agora, mas que, como o time que assumiu, ainda vive um momento especial. Craig Shakespeare, por exemplo, nunca perdeu uma partida comandando um time profissional.

Mais, até: ele só venceu em sua carreira até agora. E olha que ele já encarou o desafio da Premier League, o campeonato nacional mais disputado do mundo, enfrentou um dos maiores clubes do seu país, o Liverpool, e conseguiu virar um confronto sobre um time que não perdia um duelo mata-mata em competições europeia há três temporadas – o Sevilla é o atual tricampeão da Liga Europa.

Tudo bem que a história do técnico é curta. Aos 53 anos, ele disputou, nesta terça-feira, apenas seu quinto jogo como técnico de uma equipe profissional. As duas primeiras foram pelo West Bromwich Albion, em 2006. Foram duas vitórias pela segunda divisão inglesa.

Pelo Leicester, já são três jogos. No primeiro, um surpreendente 3 a 1 sobre o Liverpool. No segundo, outro 3 a 1, agora sobre o Hull City. Nesta terça-feira veio a terceira vitória, 2 a 0 sobre o Sevilla, virando o confronto sobre os espanhóis em casa.

Nada mal para um jogador que nunca conseguiu chegar à primeira divisão em campo. Segundo o Telegraph, de Londres, o maior momento de sua carreira veio em um duelo da Copa da Inglaterra pelo Grimsby: no final dos anos 90, ele foi elogiado pela imprensa londrina por sua marcação sobre o holandês Ruud Gullit em um jogo contra o Chelsea.

É mais ou menos isso que ele trouxe para o Leicester. Pés no chão e a volta da marcação forte. Auxiliar-técnico da equipe desde 2008 (com exceção de uma temporada no Hull City), ele assumiu a equipe no lugar de Claudio Ranieri e fez exatamente o que seu antecessor fazia na temporada passada. Manteve a marcação forte a apostou no talento de Vardy e Mahrez.

Segundo a imprensa inglesa, a origem dos problemas do atual campeão inglês nesta temporada era justamente o relacionamento dos atletas com o treinador italiano. Ranieri teria se afastado de seus auxiliares e mudado o tratamento com os jogadores. Isso teria gerado a reunião que já ficou famosa com quatro membros do elenco (Vardy, Mahrez, o goleiro Schmeichel e o capitão Morgan) que definiu a saída do treinador.

Shakespeare não teve esse problema. Segundo a mesma reportagem do Telegraph, ele era o responsável por controlar os problemas de vestiário da equipe na temporada passada. E é retratado como um profissional competente tecnicamente e ótimo gestor de pessoas.

Além de ser extremamente bem-humorado: "Eu sempre digo que se ele não der certo como técnico de futebol, pode ser comediante". A frase é do psiquiatra do Leicester, Ken Way.

UOL Cursos Online

Todos os cursos