Contra Dani Alves, Neymar faz um dos piores jogos da Champions na temporada

Bruno Doro

Do UOL, em São Paulo

Quando Massimiliano Allegri escalou Daniel Alves para a lateral direita da Juventus contra o Barcelona, ninguém pensou que a intenção do treinador era ser mais forte na defesa. Mas era. E quem sofreu com isso foi Neymar, que vinha sendo o principal jogador do Barça desde o início do ano.

Contra o ex-companheiro, o brasileiro fez uma de suas piores partidas na Liga dos Campeões na temporada. O resultado? Derrota espanhola por 3 a 0. Um dos maiores dribladores do torneio, Neymar completou apenas dois dribles durante toda a partida. Só na vitória sobre o Borussia Monchengladbach, ainda na primeira fase, ele driblou tão pouco.

Além disso, foram apenas 81 toques na bola. Como comparação, foram 83 toques durante derrota para o PSG por 4 a 0. E, naquele jogo, foram sete dribles completos. No jogo de volta contra os franceses, foram 109 toques – e apenas quatro dribles.

Nesta terça, os dois únicos dribles de Neymar foram no segundo tempo, quando o jogo já estava 3 a 0. O primeiro sobre Bonucci, que acabou em um cruzamento perigoso para Suárez (que Chiellini cortou). O segundo, uma jogada na ponta da área, passando por Rincón. Quem também não deu em nada;

Por trás da ineficiência de Neymar estava justamente Daniel Alves, Criticado desde que chegou à Itália por suas dificuldades defensivas, o brasileiro foi um perfeito defensor italiano contra o Barcelona. Aproveitando o conhecimento que trouxe de seus tempos de Barcelona, ele fechou os espaços de Neymar com perfeição.

Foram quatro intercepções em quatro tentativas de passe para a zona de atuação do atacante. E quatro desarmes contra rivais da equipe espanhola. Além disso, a preocupação com o jogo às suas costas também evitou subidas ao ataque. Tanto que Daniel não fez nenhum cruzamento.

O jornal italiano Corriere della Sera percebeu isso. "Apareceu pouco, mas foi eficaz no um-contra-um contra Neymar", escreveu o jornal.

Agora, a Juventus vai para Barcelona na próxima quarta-feira podendo perder por até dois gols de diferença para se classificar. Se Daniel Alves continuar defendendo como no jogo de ida, a tarefa não será tão difícil.

UOL Cursos Online

Todos os cursos