Neymar projetou goleada contra a Juve. E terminou no choro da eliminação

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

Neymar tentou disfarçar, colocou a camisa sobre o rosto e caminhou lentamente até a saída do gramado. Mas não se conteve. O choro foi aumentando e virou a imagem da eliminação do Barcelona na Liga dos Campeões na noite de quarta-feira no Camp Nou. Era a dura realidade de quem projetou goleada contra a Juventus, mas o empate por 0 a 0, em casa, marcou o adeus à competição europeia.

O camisa 11 convivia com grande otimismo mesmo após os 3 a 0 da Juventus em Turim na partida de ida. Os amigos foram contagiados. A crença geral era de que o cenário da goleada por 6 a 1 contra o PSG seria repetido.

No estádio, Neymar contava com a torcida de amigos. Alguns chegando em Barcelona horas antes do jogo. O pai, Neymar da Silva Santos, como de costume em jogos decisivos, também estava presente. O otimismo era geral.

 

"Meu pai me falou uma coisa que é verdade. A Juventus não é o PSG, mas o Barça tem os mesmos jogadores. Eu acredito na virada", comentou Neymar ao canal Esporte Interativo dias antes da partida.

Neymar recebeu a visita de amigos mantendo o mesmo roteiro da virada contra o PSG. Só a namorada Bruna Marquezine que não particpou. Desta vez, estava envolvida em compromissos profissionais no Brasil.

No confronto contra a Juventus, Neymar demonstrou o otimismo ao abusar de jogadas individuais. Inicou com sucesso superando a marcação dobrada de Daniel Alves e Cuadrado. Mas com o passar do tempo deixou a irritação tomar conta.

O brasileiro escapou do cartão amarelo no trecho final do primeiro tempo ao dar chilique com o árbitro por faltas não marcadas. No entanto, foi punido pouco depois por uma dura entrada em Pjanic.

Não levar amarelo era uma das obrigações de Neymar na partida já que estava pendurado. Mas isso já era algo pequeno perto do problema da falta de gols do time.

No segundo tempo, Neymar tentou de tudo. Mudou para o lado direito do campo, cruzou a bola mesmo estando na intermediária e chutou de fora da área. A ansiedade já o dominava. As cinco finalizações foram longe do gol.

No apito final veio o choro. O ato marcante foi seguido por abraços de Daniel Alves e do colombiano Cuadrado. A ficha caiu. Não teve goleada, sequer vitoria. O Barcelona foi eliminado da Liga dos Campeões.

UOL Cursos Online

Todos os cursos